Vítima foi socorrida por amigos quando jornalista tentou estuprá-la em Mato Grosso

0

As investigações da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher (Dedm) de Cuiabá apontam que uma das vítimas do jornalista e ex-assessor parlamentar, indiciado por crimes sexuais, foi socorrida por amigos quando o acusado tentava estuprá-la. Conforme a delegada Nubya Beatriz Gomes dos Reis, responsável pelo caso, o suspeito também manteve vídeo de um ato sexual gravado sem o consentimento de outra mulher.

As diligências investigativas reuniram material probatório com oitivas de diversas testemunhas, análise de material coletado – inclusive cópias das mensagens trocadas entre vítimas e suspeito – e quebras de sigilos que comprovaram que as mensagens partiram de terminal telefônico registrado em nome do suspeito.

--
-Continua depois da publicidade ©-
--

“Com a conclusão dos inquéritos posso afirmar que as ações do suspeito não limitaram-se apenas a incomodar, perturbar ou molestar suas colegas jornalistas com mensagens de cunho sexual. Em um dos casos, uma das vítimas foi socorrida por amigos quando o acusado tentava estuprá-la. Em outra situação, sem autorização de uma das vítimas, o investigado filmou o ato sexual entre eles e manteve o conteúdo em seu poder”, informou a delegada Nubya Beatriz.

A Delegacia da Mulher identificou registros de ocorrências de crimes sexuais contra o investigado no estado do Espírito Santo e no Distrito Federal.

O suspeito foi investigado na delegacia especializada da Capital por diversos crimes contra a dignidade sexual, sendo que, que até a presente data, foram registrados dez boletins de ocorrências contra ele.


-Continua depois da publicidade ©-

Nesta semana, a Delegacia Especializada de Defesa da Mulher (Dedm) de Cuiabá concluiu nesta semana cinco inquéritos e indiciou o jornalista por estupro tentado, importunação sexual, ameaça, gravação não autorizada da intimidade sexual e descumprimento de medida protetiva de urgência.

Os inquéritos presididos pela delegada Nubya Beatriz Gomes dos Reis serão remetidos ao Ministério Público Estadual para análise da possibilidade de oferecimento de denúncias e de outras representações cabíveis.