Dia D contra Sarampo em SP tem movimentação tranquila

0

O Dia de D de imunização contra o Sarampo em São Paulo foi tranquilo nos locais de vacinação da capital paulista. Os postos de saúde estão abertos em todo o estado desde as 8 horas até as 17 horas.

Três locais de vacinação visitados pela reportagem na zona oeste da capital – na rua Catão, na rua Vespasiano, e na rua Saramenha – não tinham fila de espera e as pessoas estavam sendo atendidas assim que chegavam.

--
-Continua depois da publicidade ©-
--

“Estávamos fora do país nos últimos meses e agora viemos ver como atualizar a vacinação da família”, disse Lúcio Silveira que estava acompanhado da esposa e da filha pequena.

Na campanha que termina hoje, o foco é imunizar jovens de 20 a 29 anos. Segundo a secretaria de Saúde do estado, é importante que este público compareça aos postos de saúde preferencialmente com a carteirinha de vacinação para que um profissional verifique a necessidade de aplicação da dose da vacina tríplice viral, que protege contra sarampo, caxumba e rubéola.


-Continua depois da publicidade ©-

“Importante lembrar que quem tomou a primeira dose há menos de um mês, deve aguardar trinta dias para receber a segunda”, destaca a diretora do Centro de Vigilância Epidemiológica, Helena Sato.

O Programa Estadual de Imunização prevê que crianças e adultos, com idade entre um ano e 29 anos, devem ter duas doses da vacina contra o sarampo. Acima desta faixa, até 59 anos, é preciso ter uma dose. Não há indicação para pessoas com mais de 60 anos, pois, segundo a secretaria, esse público potencialmente teve contato com o vírus no passado.

Neste ano, até o momento, o estado tem 9.691 casos de sarampo confirmados laboratorialmente e outros 3.036 casos confirmados com base nos sintomas e avaliação médica. Cerca de 55,2% do total de casos se concentram na capital. Desde agosto, foram registradas 14 mortes decorrentes de complicações da doença no estado.

Aline Leal