Herói do título, Paulinho celebra confiança e se emociona com título

0

Protagonista do lance que empatou o placar na decisão da Copa Verde, lateral-esquerdo comemorou resultado fora de casa

Aos 49 minutos do segundo tempo, uma falta para o Cuiabá fez a equipe visitante ir toda para a área do Paysandu. No Mangueirão lotado pela final da Copa Verde, Escudero lançou na área e Paulinho, livre, subiu para cabecear e colocar o 1 a 0 no placar. O resultado levou aos pênaltis e a emoção terminou com comemoração mato-grossense e o bicampeonato do lado visitante na noite desta quarta-feira (20).

--
-Continua depois da publicidade ©-
--

Capitão, o camisa 6 já havia sido campeão da Copa Verde justamente contra o Paysandu, mas quando defendia a camisa do Luverdense. Desta vez pelo Cuiabá, a taça veio com gostinho de heroísmo e luta até o final. Se não faltou garra em campo, também sobrou fé.

– Acreditei do começo ao fim. Eu não desisto. A minha fé não me permite. Fomos abençoados e conseguimos essa vitória no tempo normal, sendo coroados nos pênaltis. Na hora da batida (do lance que originou o gol), pensei em não entrar de uma vez, pois geralmente nossos jogadores fazem isso para empurrar o time deles. A bola não estava vindo muito forte, então esperei um pouco e pude fazer o gol – comemorou.


-Continua depois da publicidade ©-

Na hora do gol, a celebração foi cercada por seus companheiros de equipe, que agradeceram apontando para o céu. Paulinho chorou, mas com lágrimas cheias de felicidade. Com fala tranquila, o jogador olhava a todo momento para a medalha no peito como se tentasse acreditar, enquanto se preparava para levantar o troféu de campeão.

– Estou muito emocionado e feliz, sou muito abençoado por tudo que está acontecendo. Não tem palavras para descrever – afirmou Paulinho.

Chamusca cita semelhanças nos jogos e comemora título da Copa Verde