Victor Souza lembra período lesionado e quer fazer história no Cuiabá

0
Créditos: Mariana Sá / CBF

Ídolo da equipe mato-grossense, o goleiro não esteve na semifinal contra o Goiás, mas voltou preparado para a decisão

Uma séria lesão na mão quase deixou Victor Souza fora da parte mais importante da temporada do Cuiabá. Referência no elenco, o goleiro precisou assistir da arquibancada a classificação nos pênaltis contra o Goiás na semifinal da Copa Verde, com direito a atuação decisiva do arqueiro Matheus Nogueira, de 22 anos. Recuperado, ele quer escrever mais um capítulo em sua bonita história, conquistando um novo título pelo Cuiabá.

--
-Continua depois da publicidade ©-
--

– Foi muito difícil, fiquei sete jogos fora. Foi complicado para mim, já que não estou acostumado a ter lesões. Ficar sem poder jogar e treinar foi difícil particularmente, mas tive força e determinação para voltar ainda melhor em um momento decisivo. É o jogo mais importante do ano, já que não brigamos mais pelo acesso na Série B. Estou muito feliz pela volta e por ajudar o Cuiabá. Vamos buscar reverter o placar para sair com o título – lembrou o goleiro.

Campeão da Copa Verde em 2015, o Cuiabá conseguiu uma virada heroica diante do Remo, rival do finalista Paysandu. Depois da derrota por 4 a 1 no Mangueirão, palco do jogo desta quarta-feira (20), o time do Mato Grosso se uniu, lutou até o fim e venceu em casa por 5 a 1, ficando com o título. Para Victor, a história pode ser uma inspiração, já que a equipe perdeu a partida ida por 1 a 0.


-Continua depois da publicidade ©-

– Foi um dia histórico em que conseguiram uma virada histórica, que ninguém imaginava. Conhecendo depois, vi que os jogadores daquele ano tinham convicção e trabalharam para que isso acontecesse como estamos fazendo. Temos a confiança de todos os torcedores, pois sabemos da grandeza da Copa Verde. É uma competição que leva direto para as oitavas da Copa do Brasil. É muito importante para o clube e vamos dar o nosso melhor – analisou.

Mesmo com uma campanha irregular na competição, com três vitórias, três derrotas e um empate, além da desvantagem no marcador da decisão, o goleiro acredita que virar é possível. Sabendo das dificuldades de enfrentar o Paysandu no Mangueirão lotado, Victor Souza afirma que o Cuiabá vai precisar lutar do início ao fim.

– Queríamos ter feito um placar melhor lá, mas não conseguimos. Vamos entrar concentrados, focados em fazer nosso melhor e conquistar uma virada aqui. O mais importante é um passo de cada vez. Fazer o primeiro e segurar o ímpeto do Paysandu, que virá com apoio da torcida e jogadores de qualidade. Será muito difícil, mas temos a convicção que conseguiremos levar essa taça para Cuiabá.

Ídolo da torcida mato-grossense, Victor já escreveu capítulos bonitos na história do clube. Depois de duas taças invictas, incluindo o acesso para a Série B que tirou o Cuiabá de uma espera de sete anos, o goleiro quer mais uma para completar sua galeria. Nesta quarta-feira (20), às 21h, no Estádio do Mangueirão, ele vai buscar, junto ao grupo comandado por Marcelo Chamusca, o bicampeonato e, quem sabe, mais uma virada histórica na história do time.

No Mangueirão, Paysandu e Cuiabá decidem título da Copa Verde 2019

Artilheiro do Paysandu, Nicolas se declara para torcida: “gigante”