Bicampeão da Copa Verde, Raphael Luz lembra passagem no Cuiabá e Paysandu

0

Jogador conquistou o título da competição pelos dois clubes finalistas da edição de 2019


Raphael Luz tem história para contar na Copa Verde. Em 2015, foi o herói da virada histórica do Cuiabá sobre o Remo na decisão, revertendo o revés de 4 a 1 no primeiro jogo para 5 a 1 na volta, com três gols do atacante. No ano seguinte, foi transferido para o Paysandu e também levou a taça para casa. Hoje longe dos dois clubes, que decidem a competição em 2019, o atacante relembrou as finais e comentou suas expectativas para o jogo desta quarta-feira.

A final entre Cuiabá e Remo em 2015 parecia definida. No Mangueirão, palco da decisão desta quarta-feira (20), o time da casa conquistou o grande resultado de 4 a 1. Muitos acreditavam ser impossível a virada, mas Raphael Luz apareceu na hora certa. Autor de três gols, foi um dos principais responsáveis pelo 5 a 1 na Arena Pantanal, levantando a taça diante de sua torcida.

--
-Continua depois da publicidade ©-
--

– Sabíamos que seria muito difícil reverter o placar. Porém, acreditamos em cada um ali e focamos realmente no título. Muitos duvidaram de nós, mas nosso treinador nos passou muita confiança durante a semana, nos dando a liberdade de jogar livres e buscando o gol a todo momento. Foi o que fizemos nos 90 minutos. Sempre buscamos fazer um, depois o outro. Nos esforçamos ao máximo, cada um deu tudo de si para sairmos com a taça. Foi maravilhoso – lembrou.

Raphael não passou muito tempo no clube mato-grossense, mas foi o suficiente para marcar seu nome na história. Segundo o atacante, aquela partida foi um divisor de águas em sua carreira no esporte.


-Continua depois da publicidade ©-

– Aquele título significou muita coisa para mim, pois ele me lançou para o futebol. Hoje sou conhecido por ser o Raphael Luz do Cuiabá que fez os três gols na final. Esse foi um momento muito importante a minha carreira, um dos mais brilhantes que já passei. Vou guardar isso comigo para sempre – afirmou o jogador.

No ano seguinte, a transferência para o Paysandu acabou se mostrando igualmente vitoriosa. Acolhido pelo estado e pelo grupo, Luz teve o prazer de reencontrar a taça da Copa Verde, além de ainda levar o título do Campeonato Paraense.

– Em seguida tive o convite do Paysandu e fui para lá. Conquistamos juntos a Copa Verde. Eles tinham um elenco muito qualificado, chegamos ao último jogo da final invictos, perdendo e ficando com o título pelo saldo. Para mim foi muito bom passar pelo Papão e ter sido campeão, pois é um time de camisa, de expressão, que sempre vou respeitar e torcer. O Paysandu tem uma torcida maravilhosa e eles me acolheram de braços abertos.

 

Bicampeão da competição, Raphael sabe bem o que é disputar o torneio. Em sua sexta edição, a Copa Verde conta com diversos jogadores em sua lista de campeões e adicionará mais alguns nesta quarta-feira.

– A dica que posso dar é que eles entrem em campo com alegria, ousadia, leves. Tente dar o seu melhor, tirando um pouco da ansiedade do jogo. Se cada um entrar com alegria, pode ter certeza que o espetáculo será bonito – comentou.

De um lado, o Cuiabá chega ao embate com uma histórica virada no currículo. Do outro, o bicampeão Paysandu terá sua torcida apaixonada lotando estádio. Para Raphael, a partida tem tudo para ser um confronto inesquecível.

– Esse jogo será muito eletrizante. Conheço o Cuiabá e sei a forma que eles jogam, também conheço o treinador do Paysandu. Tenho certeza que as duas equipes chegaram na final por merecimento. Ambos são muito qualificados. Certamente será uma partida excepcional e estarei daqui acompanhando – completou.

Cuiabá e Paysandu entram em campo nesta quarta-feira (20), às 21h, no Estádio do Mangueirão, pela grande decisão da Copa Verde 2019. O Papão venceu a partida de ida por 1 a 0, gol de Nícolas.