Campello cita desrespeito de Gabigol e defende gerente do Vasco: “Muito mimimi”

0
Foto: André Durão

O clássico entre Flamengo e Vasco ainda não terminou. Depois das diversas confusões e provocações em campo, o presidente Alexandre Campello acusou Gabigol de ter provocado e desrespeitado os jogadores do Cruz-Maltino depois do empate em 4 a 4 no Maracanã, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Campello defendeu André Souza, gerente de futebol do Vasco, que acertou uma joelhada em Gabigol durante uma das confusões ainda no gramado do Maracanã. Segundo o presidente cruz-maltino, o atacante do Flamengo citou os salários atrasados do rival para provocar os jogadores – atualmente, há um mês em aberto.

--
-Continua depois da publicidade ©-
--

– Foi uma atitude desrespeitosa do Gabigol, dizendo para os jogadores não se importarem (com a provocação) porque eles não têm nem salário, não estão disputando nada, brigando para não cair. O que o André (Souza) fez foi dar um chega para lá. Aí estão valorizando, mas deixam de discutir a causa do problema – disse Campello.

Depois da partida, o presidente do Vasco e André Souza foram os últimos a deixar o vestiário do Maracanã, mas o assunto não era o episódio em campo.


-Continua depois da publicidade ©-

– Não, imagina. Isso é caso encerrado. Isso é mimimi. É o que estou dizendo. Estão falando de um chega para lá que o André deu muito mais tentando afastar o Gabigol para que não houvesse briga, mas sem entrar na discussão da causa do problema, que é a atitude desrespeitosa do Gabigol e do Bruno Henrique – completou.

O vice-presidente geral e jurídico do Flamengo, Rodrigo Dunshee, disse nesta quinta-feira que vai ao STJD contra André Souza por causa do episódio.

– Flamengo, em nome do bom futebol, da ética e da paz nos estádios, fará o possível para que haja uma condenação dura nesse caso. Não podemos permitir que pessoas ligadas à gestão do futebol tenham uma conduta desqualificada como essa. O STJD certamente será rigoroso contra isso – disse ao GloboEsporte.com o vice-presidente geral e jurídico do Flamengo.

Para fazer a denúncia, o departamento jurídico vai se basear nos artigos 254-A, 257 e 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que tratam de agressão ou conduta contrária à disciplina e à ética esportivas. O que prevê suspensão de até 180 dias ao dirigente cruz-maltino.

Campello, porém, não concorda e disse que esperava um posicionamento do Flamengo contra a atitude de Gabigol.

– O Vasco, sempre que algum funcionário ou jogador se posiciona como não concordamos, se posicionou em relação a isso. E eu não vi nenhum posicionamento do Flamengo sobre a atitude do Gabigol e do Bruno Henrique.