Foto por: Procon-MT

A Black Friday transformou o varejo no Brasil, especialmente o comércio eletrônico. Apesar da promoção ocorrer na quarta sexta-feira do mês, as lojas já anunciam ofertas. Nessas horas, a recomendação do Procon-MT é: planejamento para não extrapolar o orçamento e cautela para não cair em possíveis fraudes e propagandas enganosas.

A Black Friday surgiu nos Estados Unidos com o objetivo de liquidar os estoques com descontos que chegam a 70%. No Brasil, as primeiras ações foram realizadas em 2010, mas só a partir de 2014 a mega promoção ganhou popularidade. Hoje, 99% dos brasileiros conhecem a data, conforme pesquisa realizada pelo Google e divulgada pela Agência Brasil.

Ainda segundo pesquisa do Google, o número de compradores online deve se igualar ao de lojas físicas: 38% afirmaram que vão comprar apenas em lojas online e 37% apenas em lojas físicas.

De olho no crescimento do comércio eletrônico, a Coordenação de Fiscalização do Procon-MT realiza monitoramento de mercado a fim de analisar, diariamente, a flutuação no preço de nove produtos, entre entre eles: TVs, smartphones, ar-condicionado e outros eletrônicos. São analisados sites de sete grandes redes do varejo que também possuem lojas físicas.

“O objetivo deste trabalho é verificar se as lojas online estão aumentando o preço antes do período de ofertas, realizando ‘falsas’ promoções. Práticas como essa são ilegais por violarem o artigo 39 do Código de Defesa do Consumidor [CDC], mas infelizmente ainda são comuns e fazem muitas vítimas”, afirmou o coordenador de Fiscalização do Procon estadual, Ivo Vinicius.

O próprio consumidor também deve realizar essa pesquisa previamente, para saber se o preço promocional é realmente compatível com o produto que pretende adquirir. “Planejamento não se resume em saber o quanto podemos gastar, mas também realizar pesquisas de preço antecipadamente para, de fato, conseguir um bom preço em um produto de qualidade e com procedência”, acrescenta o coordenador.

E não é só com preços e descontos que devemos nos preocupar. Para fazer um bom negócio na Black Friday, o Procon-MT alerta para a possível existência de páginas eletrônicas falsas, com anúncios de produtos a um preço muito abaixo do normal. Por lei, o fornecedor tem a obrigação de disponibilizar no site, em local visível, o CNPJ da empresa, o contato telefônico e o endereço físico.

“É fundamental ficar atento à segurança e verificar se o endereço eletrônico é legítimo. Outra dica é pesquisar sobre a reputação da loja, ler a opinião dos usuários sobre aquele comércio. Acessar as páginas por meio de links e anúncios também é arriscado, pois o consumidor pode ser direcionado para páginas falsas que poderão roubar dados pessoais”.

Confira abaixo outras dicas do Procon-MT para compras pela internet:

– Fique atento ao valor do frete, diversas lojas virtuais aumentam esse valor para cobrir o desconto oferecido no produto;

– Observe o prazo de entrega, considerando a alta demanda eles podem ser maiores que o normal. O melhor é pesquisar em diferentes lojas para encontrar o equilíbrio entre preço e prazo;

– Caso perceba que fez uma compra por impulso ou o produto não é aquele esperado, o consumidor tem prazo de sete dias para desistir de compras realizadas pela internet. O período é contado a partir da assinatura do contrato ou do recebimento do produto, conforme previsto no artigo 49 do Código de Defesa do Consumidor (CDC) e no Decreto nº 7.962/ 2013.

– Suspeite dos anúncios recebidos por meio de redes sociais, mensagens e e-mails;

– Caso tenha dúvida quanto à página eletrônica e/ou a oferta anunciada, ligue para o Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) da empresa e confira as informações;

– Se puder, salve todas as telas da compra e comunicações realizadas com o fornecedor;

– Para compras online é recomendado utilizar uma máquina com antivírus e softwares atualizados, não realizar a compra através de terceiros e utilizar uma rede de internet segura;

– Antes de fornecer os dados pessoais e de pagamento, verifique se o endereço do site começa com https:// e tem a imagem de um cadeado verde, que sinaliza uma conexão segura.