Madrasta é indiciada por matar menina de 11 anos envenenada para ficar com herança de R$ 800 mil em MT

0

A Delegacia Especializada de Defesa da Criança e do Adolescente encerrou nessa quinta-feira (7) o inquérito que investigou a morte da menina Mirela Poliane, de 11 anos. A mulher de 42 anos, responderá por homicídio qualificado.

O delegado pediu o indiciamento da madrasta que está presa em Cuiabá desde setembro. De acordo com a polícia, a suspeita colocava doses de veneno na comida da menina, que morreu em junho deste ano.

--
-Continua depois da publicidade ©-
--

Uma substância de venda proibida foi ministrada gota a gota, entre abril e junho deste ano, de acordo com a Deddica. A operação que prendeu a mulher recebeu o nome do conto de fadas “Branca de Neve”.

Segundo a polícia, ela queria ficar com uma indenização de R$ 800 mil que Mirela recebeu como indenização por erro médico do hospital em que nasceu. A mãe da menina morreu durante o parto dela.


-Continua depois da publicidade ©-

O inquérito concluiu que o pai de Mirela não teve participação no crime.