Quem são os ‘Guardiões da Floresta’, o grupo de índios protetores da Amazônia no Maranhão

0
Foto: Sarah Shenker/Survival International

Dentro da floresta amazônica existe um grupo organizado de vigilantes indígenas que se arrisca para proteger o que ainda resta do território de etnias Guajajara, Kaapor e Awa-Guajá. São os ‘Guardiões da Floresta’, que trabalham continuamente para defender suas terras de madeireiros.

“Eles querem matar todos que é pra ficar com nossa terra para produzir soja, cana, biocombustível que eles querem produzir. Querem tirar o petróleo que tem dentro das terras, ouro. Nós somos impedimento para eles”, declarou o índio Laércio Guajajara a um documentário da ONG Survival International, em 2018.

Laércio é um sobrevivente da emboscada ocorrida na sexta-feira (1º) na Terra Indígena Governador, próximo a Terra Indígena Arariboia, na região de Bom Jesus das Selvas, entre as aldeias Lagoa Comprida e Jenipapo.

A ação de madeireiros resultou na morte do indígena Paulo Paulino Guajajara, também conhecido como o “Lobo Mau”, e de um madeireiro que também morreu na troca de tiros. A Polícia Federal investiga o caso.

Como atuam os ‘Guardiões’

Os Guardiões da Floresta atuam em várias regiões do Maranhão, principalmente na terra indígena Arariboia, um território com 413 mil hectares no sudoeste do estado. O grupo identifica e vigia as trilhas abertas pelos madeireiros ilegais e flagram a ação dos criminosos. Cada ação coloca em risco a vida dos índios.

“Quando nasce indígena, ele já é guardião de nascença. Vamos lutar até o fim”, conta Laércio Guajajara.

No dia 6 de setembro, índios do grupo Guardiões da Floresta entregaram à Polícia Federal oito madeireiros que montaram uma tenda improvisada e estariam desmatando árvores dentro da terra indígena Arariboia.

Eles foram detidos pelos próprios índios na região do município de Amarante, no sudoeste do Maranhão. A tenda que os madeireiros usavam foi destruída.


Amazonia 03 de Junho