Elefanta ‘Ramba’ chega ao Brasil de avião e segue para Chapada nesta quarta-feira

0
Foto: Reprodução / Facebook

A elefanta Ramba chega ao Brasil nesta quarta-feira (16), após uma campanha de arrecadação bem-sucedida, feita pelo Santuário de Elefantes Brasil (SEB). Seu desembarque, vindo do Chile, será às 6h30 da manhã em Viracopos, Campinas (SP). De lá, segue para Chapada dos Guimarães por terra. No total, foram arrecadados R$250 mil em doações e parcerias para o transporte do animal.

Ramba foi comprada em 1980 na Argentina e levada para vários circos, onde vivia acorrentada e era forçada a obedecer ordens e participar das apresentações. Em 2012, a ONG chilena Ecópolis soube que a elefanta estava no Chile com um circo e começou uma campanha para resgatar o animal. Após conseguirem uma ordem judicial, Ramba foi removida e levada ao Parque Safári Rancágua, onde permanecia em um pequeno celeiro.

--
-Continua depois da publicidade ©-
--

No entanto, o espaço ainda não era adequado para ela. Além de sofrer com os invernos rigorosos no Chile, ela era uma elefanta solitária, possui abcessos recorrentes na pata dianteira e tem comprometimento renal e hepático, necessitando de dieta e suplementação adequada. Além disso, no Safári, a passagem de água natural para o recinto de Ramba, foi cortada.

A vinda da elefanta de avião se deveu à localização do Parque Safári, em Rancágua, no Chile, atrás da Cordilheira dos Andes. A caixa de transporte foi construída no SEB, para o transporte das primeiras habitantes, Maia e Guida, em 2016, mas teve que passar por reformas no teto, reduzindo a altura em cerca de dez cm, para que coubesse no avião.


-Continua depois da publicidade ©-

Para receber a elefanta será necessária uma operação especial, que vai durar seis horas e contar com empilhadeiras, guindaste de até 30 toneladas, empilhadeiras e uma equipe de 30 pessoas trabalhando. Ramba viaja no Boing 744.

No Santuário, ela vai se unir à Rana e Maia. Em junho deste ano, Guida morreu, quase três anos depois de chegar a Chapada. O SEB foi criado pela publicitária Junia Machado. Sua preocupação com estes animais é antiga e, após muita pesquisa, em parceria com a ONG Elephant Voices e com o Santuário do Tenessee, ela encontrou a área para realizar seu sonho.

Sua implantação e funcionamento contam com apoio de duas instituições internacionais dedicadas a elefantes. A Global Sanctuary for Elephants (GSE) dá suporte à implantação de santuários e treinamento para tratadores. A ElephantVoices pesquisa comportamento de elefantes na natureza.

Toda a manutenção do projeto vem de doações e a colaboração pode ser feita de diversas maneiras e com qualquer valor.