Explosões em empresa de gás deixam mortos e feridos em Boa Vista

0

Explosões em uma empresa de fabricação de gás deixaram mortos e feridos na manhã desta terça-feira (15), em Boa Vista, informou o Corpo de Bombeiros. A corporação, no entanto, ainda não tem o número exato de vítimas.

De acordo com a assessoria dos Bombeiros, há relatos de que havia três funcionários no setor operacional da empresa e mais uma outra pessoa, possivelmente um visitante, que ainda não foram encontrados. Duas mulheres feridas foram levadas ao hospital.

-- --

As lojas nas redondezas foram evacuadas e os bombeiros seguem no local. A empresa fabricava gás oxigênio e acetileno. Foram registradas ao menos três explosões seguidas.

“Ainda estamos contabilizando as vítimas, pois precisamos resfriar o local para deixá-lo seguro e entrar. Precisamos de ao menos 24 horas de isolamento porque há risco de nova explosão, por conta do acetileno, que é um produto altamente inflamável”, disse o comandante dos Bombeiros, coronel Jean Cláudio Hermógenes.


-Continua depois da publicidade ©-

A suspeita dos Bombeiros é que as explosões tenham ocorrido quando funcionários carregavam cilindros. Ainda não se sabe se a empresa estava com laudos de funcionamento em dia.

Familiares de funcionários que trabalham na empresa buscam por informações na frente do prédio. “Não é possível confirmar a quantidade de óbitos”, afirmou Jean.

Das duas feridas levadas à emergência do Hospital Geral de Roraima, uma era funcionária da empresa e a outra trabalhava em um prédio ao lado. “Elas tiveram ferimentos leves e não correm risco”, informou a assessoria da Secretaria de Saúde do governo.

A empresa fica no bairro São Vicente, zona Sul da capital. Testemunhas das explosões relataram que por volta das 10h foram ouvidos estrondos e viram fumaças saindo do depósito da firma.

A avenida Glaycon de Paiva, principal via que dá acesso à empresa, foi fechada nos dois sentidos. O bloqueio em cerca de 400 metros é feito por policiais militares e agentes da Força Nacional.

“As explosões foram intensas. Vi um cilindro de oxigênio ‘voar’ uns 20 metros”, relatou um motorista, de 33 anos, que passava pela rua no momento das explosões.

Ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e dos Bombeiros estão local.