Visita técnica sobre cultivo de banana da terra reúne 350 produtores no centro de pesquisa da Empaer

Visita técnica sobre cultivo de banana da terra reúne 350 produtores no centro de pesquisa da Empaer

0
A banana da terra tem mercado consumidor no Estado.

Mais de 350 pessoas, entre produtores rurais, técnicos agropecuários, estudantes e pesquisadores participaram da visita técnica sobre o cultivo da bananeira tipo Terra, no Centro Regional de Pesquisa e Transferência de Tecnologia da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), no município de Cáceres (225 km a Oeste de Cuiabá). Foram apresentados 13 genótipos de banana da terra, trabalho de pesquisa em parceria com a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária).

O produtor rural Elcio Duran Lima cultiva 25 hectares de banana da terra da variedade “Farta Velhaco”, no município de Mirassol D’Oeste. Ele participou da visita e conta que buscou informações sobre o cultivo adensado com os pesquisadores da Empaer  para implantar em sua propriedade, onde utiliza o sistema de plantio irrigado. Dessa maneira, produz banana de setembro a março, ou seja, durante sete meses, sendo colhidas em torno de 400 toneladas neste período.

--
-Continua depois da publicidade ©-
--

 Os resultados de pesquisas e tecnologias são apresentados para os produtores rurais.


-Continua depois da publicidade ©-

Com experiência de cinco anos no cultivo, Elcio possui 50 mil pés de banana plantados. Ele fala que a frutífera é muito exigente no consumo de água, utilizando em torno de 20 litros por dia. A intenção do produtor é ampliar a área cultivada e aumentar o peso dos cachos, que chega até oito quilos. “Resolvemos produzir banana no período da entressafra, e o mercado consumidor é muito exigente com relação ao produto, querem banana madura. Toda produção é comercializada na grande Cuiabá e municípios vizinhos”, esclarece.

Na Estância Duran, localizada na Comunidade Padre Inácio, Lima cultiva também 15 hectares de tomate, 20 hectares de batata doce e possui criação de bovinos. Ele pretende reduzir a área de tomate e ampliar o cultivo de banana da terra. A fruta é rentável e estão vendendo nos mercados por R$3,50 o quilo, e a caixa de 25 quilos por R$ 65,00.

O produtor rural Allan Simões Nunes, do município de Rosário Oeste, possui uma área de 40 hectares onde cria bovinos de corte. No Sítio Recanto dos Pássaros, ele trabalha com a sua mãe, Fátima Simões dos Santos, no confinamento de bovinos. Allan participou da visita técnica para conhecer o plantio no Centro de Pesquisa e tirar as dúvidas sobre espaçamento, manejo e outros. Como uma segunda alternativa de renda para a propriedade, já reservou 7,5 hectares para o plantio de banana da terra. “Primeiro preciso drenar a área para começar o plantio da banana”, explica.

Durante o evento, o empresário Edilson Antônio de Oliveira, proprietário de uma distribuidora de banana que atende Cuiabá e Várzea Grande, contou que nos meses de agosto a dezembro compra mil caixas de banana da terra por semana, de vários Estados do Brasil. Oliveira incentivou os produtores a cultivar a fruta, que tem mercado. “Comercializo o produto há 10 anos, e posso afirmar que o produtor pode plantar banana da terra que venderá tudo”, salienta.

O pesquisador Humberto fala da Rede Nacional de Avalaição de Plátanos e genótipos promissores.

O presidente da Empaer, Renaldo Loffi, falou que o objetivo do Centro é apresentar resultados de pesquisas e tecnologias voltadas para os produtores rurais. E destacou as parcerias, em especial com a Embrapa, no cultivo de 13 genótipos de banana promissores para o Estado de Mato Grosso. “O nosso trabalho é levar ao produtor rural conhecimento e tecnologia para diversificar e melhorar a sua produção, promovendo o desenvolvimento sustentável da propriedade rural”, comenta.

Seis Estações

Durante a visita, os participantes percorreram seis estações. Na primeira estação, o engenheiro agrônomo Elias Salomão destacou o controle biológico de baixo custo das pragas e doenças da bananeira com o uso de tecnologia Multibacter. Na segunda, o pesquisador da Empaer, Humberto Marcílio, mostrou o trabalho de pesquisa da Rede Nacional de Avaliação de Plátanos e os genótipos promissores para o Estado. A pesquisadora da Empaer, Danielle Muller, na terceira estação, mostrou o cultivo adensado da bananeira “Farta Velhaco”.

O controle biológico da broca da bananeira foi o tema da quarta estação, com o pesquisador da Empaer, Elder Cassimiro da Silva. Os pesquisadores da Empaer, Welington Procópio e Ciro Cercino dos Santos, abordaram o controle da Sigatoka Negra na quinta estação. Na última estação, os engenheiros agrônomos da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (Seaf), Luciano Gomes e Leonardo Silva Ribeiro, mostraram o mercado de banana da terra em Mato Grosso.

Participaram do evento, o secretário adjunto da Seaf, Carlos Alberto Simões de Arruda, a diretora de Ater da Empaer, Selma Rodrigues de Morais, o chefe adjunto de transferência de tecnologia da Embrapa, Flávio Jesus Wruck, pesquisadores, produtores rurais e outros.