Fim de jogo do Cruzeiro é marcado por confusão entre torcedores na saída da diretoria do Mineirão

0
Reprodução

Após o encerramento do jogo entre Cruzeiro e Internacional – empate de 1 a 1 no Mineirão, neste sábado – alguns torcedores celestes entraram em conflito verbal e tentativas de agressão em um dos estacionamentos do estádio, local por onde há a dispersão dos frequentadores dos camarotes.

Tudo começou quando um grupo de cruzeirenses bateu boca com conselheiros que apoiam a atual administração do clube. O clima esquentou com a presença de Alexandre Comorreto (conhecido como Gaúcho), um dos diretores da sede campestre e notório apoiador do presidente do Cruzeiro, Wagner Pires de Sá, e do vice de futebol, Itair Machado.


Continua depois da publicidade-pix


Uma pessoa, não identificada, que estava ao lado de Gaúcho, teria tomado partido nos gritos e xingamentos dos quais Itair era o principal alvo, dando início ao tumulto . Por muito pouco, um repórter cinematográfico do Grupo Globo, que registrava as cenas, não foi agredido por um homem de camisa branca, que foi imobilizado durante a confusão.

Os seguranças particulares do Mineirão tiveram que agir para evitar uma confusão maior entre os torcedores. Três pessoas foram detidas e conduzidas para fora do recinto. O clima tenso continuou quando Wagner Pires deixou o Mineirão, no mesmo espaço do estacionamento, em carro particular estacionado perto do ônibus da delegação. Gritos de “ladrão” foram direcionados ao mandatário celeste.

-Continua depois da publicidade ©-

Apesar das cenas de violência, até o momento nenhum boletim de ocorrência foi registrado na delegacia do Mineirão. Procurado, Alexandre Comorreto também não quis se manifestar a respeito do ocorrido. A Polícia Militar, entretanto, reforçou a segurança na área de estacionamento que também dá acesso aos camarotes.

A última partida do Cruzeiro em casa também teve registro de briga, desta vez entre integrantes de torcidas organizadas, ao fim do jogo contra o Flamengo, em derrota por 2 a 1. Recentemente, o Ministério Público inclusive decidiu suspender as atividades dessas organizadas por 30 diasO clima tenso também acarretou em invasão da Máfia Azul na Toca da Raposa, no começo da semana.

Durante o jogo, pela 23ª rodada, foi possível observar outro conflito na torcida do Cruzeiro também. A Raposa vive momento de grave crise institucional, que vem refletindo no rendimento do time em campo. A equipe ocupa a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Abel Braga chegou ao clube há cerca de dez dias, sendo o terceiro técnico do time na temporada e tenta administrar o jejum de seis jogos sem vitória do Cruzeiro no Brasileirão.





-Patrocinador-