Praga conhecida como “moleque da bananeira” destrói plantações de banana em assentamento de MT

0

Produtores de banana do Assentamento Santo Antônio da Fartura, em Campo Verde, a 139 km de Cuiabá, estão tentando driblar os prejuízos do ataque do “moleque da bananeira”. Das 266 famílias assentadas, somente 15 produzem a fruta e encontraram em um composto biológico a alternativa pra diminuir as perdas e se manter no mercado.

Trata-se de um besouro de quase 1,5 centímetro, mas capaz de causar um prejuízo gigantesco.


Continua depois da publicidade-pix


Eugênio de Paulo produz banana há 18 anos em uma área no Assentamento Santo Antônio da Fartura, mas há 3 anos a infestação da praga conhecida como “moleque da bananeira” tem mexido na rotina do produtor. Antes do besouro aparecer nas plantações, o agricultor cultivava 7 mil pés de banana em 9 hectares do sítio. Com as perdas, a plantação passou para 4 mil pés, em 6 hectares. Agora o trabalho diário é para garantir que a produção não caia ainda mais.

“Dá para continuar apostando na banana ainda, porque mesmo ela doente igual está, sem uma técnica, como eu não tinha, ainda dá porque ela dá um dinheiro a mais e com folga para eu ter a minha saúde a mais. Porque eu não mexo com veneno e nada nela. Então minha saúde é melhor do que se eu mexesse com veneno”, diz o produtor.

-Continua depois da publicidade ©-




-Patrocinador-