O vazio Sanitário da soja encerrou em Mato Grosso no último domingo, dia 15 de setembro. Até o dia 31 de dezembro os produtores poderão aproveitar a janela para fazer o plantio da oleaginosa.

Porém, o fator preponderante para que as sementes sejam colocadas no solo, sem dúvida, sãos as condições climáticas, aonde a umidade no solo precisa ser ideal para a boa germinação.


Continua depois da publicidade-pix


A falta de chuvas regulares deverá atrasar o plantio da soja em municípios como Lucas do Rio Verde-MT. Na quarta-feira (18) houve pequena precipitação, insuficiente até mesmo, para amenizar o calor sentido pelos moradores.

De acordo com especialistas ouvidos pelo portal Notícias Agrícolas, as chuvas começarão a aparecer em Mato Grosso no início do próximo mês, com precipitações que garantam condições favoráveis ao plantio.

-Continua depois da publicidade ©-

Segundo a Diretora do Rural Tecnologia, Cristina Queiroz, as chuvas irregulares devem aparecer a partir do dia 15 de outubro no estado do Mato Grosso.

“Entre os dias 01 até dia 10 de outubro, temos sinalização de até 40 milímetros de chuva, sendo muito pouco ao pensarmos que estamos vindo de uma estiagem tão grande, estamos com um nível de umidade muito pouco. O déficit do solo ainda está muito grande. E dificilmente essas primeiras chuvas darão segurança para o produtor plantar”, disse Cristina Queiroz ao Notícias Agrícolas.

O acumulado de chuvas, de forma geral, estará abaixo dos registrados nos últimos 10 anos, fazendo com que o produtor precise ficar atento, enfatiza a especialista.

“Ele vai ter que ter muita atenção, principalmente por que a chegada da chuva está muito irregular. Então cada produtor terá que fazer seus ensaios”, argumento Queiroz.





-Patrocinador-