Norte-americanos reforçam combate às queimadas em MT

Os estrangeiros vão se juntar as equipes do ICMBio e do Ibama, que atuam em Chapada dos Guimarães e em Gaúcha do Norte

0

O combate às queimadas ganha mais um reforço, em Mato Grosso. Na sexta-feira (13), peritos da Guarda Florestal dos Estados Unidos chegaram ao Brasil para se juntar a operação “Verde Brasil”, executada por militares das Forças Armadas. Sábado (14), os estrangeiros se deslocam para a Chapada dos Guimarães e para Gaúcha do Norte, cidades localizadas a 65 e 595 quilômetros respectivamente, ao norte de Cuiabá.

Os norte-americanos ficarão em solo brasileiro por quase duas semanas, conforme informações do Ministério da Defesa. Primeiramente, eles desembarcaram em Brasília a fim de receberem informações sobre a operação, no Centro de Operações Conjuntas do Ministério da Defesa. Em agosto passado, diante da explosão de incêndios florestais na Amazônia, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ofereceu ajuda ao presidente Jair Bolsonaro para o combate aos focos na região.


Continua depois da publicidade-pix


Na ocasião, Bolsonaro comentou no twitter que Trump se colocou à disposição para ajudar na proteção da Amazônia e no combate às queimadas “se assim desejarmos, bem como para trabalharmos juntos por uma política ambiental que respeite a soberania dos países”.

Já nos dois municípios mato-grossenses, os peritos se juntam aos funcionários do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), responsável pela administração do Parque Nacional de Chapada dos Guimarães, que há mais de uma semana é atingido pelo fogo, e também às equipes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

-Continua depois da publicidade ©-

Diante da situação crítica, anteontem, a Prefeitura de Chapada dos Guimarães decretou situação de emergência por conta da seca e dos estragos provocados pelo fogo que assolam a região. A estimativa é que dez mil pessoas tenham sido afetadas. O prejuízo com despesas não previstas por conta do fato supera os R$ 23 milhões. Desde agosto passado, o município turístico vem tendo suas áreas afetadas pela estagiam e incêndios nos parques, áreas de proteção ambiental e áreas de proteção permanente nacionais, estaduais e municipais.

No mesmo período, Mato Grosso vem liderando o ranking nacional de queimadas, com 22.666 focos de calor registrados desde o início do ano, segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). A quantidade representa um aumento de 64% se comparado ao mesmo espaço de tempo de 2018, quando foram contabilizadas 13.761 ocorrências. Em segundo lugar está o Pará (14.616), seguido do Amazonas (9.665) e do Tocantins (9.021).

Por meio da assessoria de Comunicação Social, o Ministério da Defesa informou que na última quarta-feira, um grupo de 11 bombeiros militares de Israel, que estava na região Amazônica apoiando os trabalhos da operação “Verde Brasil”, deixou o país. “Os israelenses chegaram em 04 de setembro e ficaram baseados na 17º Brigada de Infantaria de Selva, em Porto Velho (RO). No estado da região norte, os militares estrangeiros atuaram em patrulhas realizadas em parceria com brigadistas brasileiros do Ibama, do ICMBio e do Corpo de Bombeiros de Rondônia e com a equipe de fiscalização e segurança da Polícia Militar Ambiental e do Exército Brasileiro”, frisou.

Por outro lado, os chilenos emprestaram quatro aeronaves civis, modelo Air Tractor 802, para combate a focos de incêndios na região da Serra do Cachimbo, no Pará. O modelo é para uso exclusivo de combate ao fogo, com capacidade de despejo de até e 3 mil litros de água e 4 mil quilos de carga.

No 18º dia das ações da operação, cerca de 7 mil homens e mulheres atuam no combate às chamas e na ocorrência de ilícitos ambientais nos estados da região norte e em parte do Maranhão e Mato Grosso, na área denominada Amazônia Legal. Aproximadamente 170 viaturas, 50 embarcações e 15 aeronaves, incluindo as quatro chilenas, estão sendo empregadas na missão. “Até o momento, foram apreendidos 6.347 metros de madeira. Ao todo, foram emitidos 87 termos de infração, num total de R$ 19.722.928,64 em multas, e 367 veículos foram revistados”, informou.

As atividades são atualizadas diariamente pelos Comandos Conjuntos do Norte e da Amazônia e concentradas no Centro de Operações Conjuntas (COC), ativado no Ministério da Defesa a partir da decretação da Garantia da Lei e da Ordem Ambiental (GLOA), pelo presidente da República, em 24 de agosto, conforme a assessoria de Comunicação Social do Ministério da Defesa. A operação “Verde Brasil” é executada por militares das Forças Armadas, coordenados com órgãos de controle ambiental e de segurança pública, para o combate às queimadas e repressão ao desmatamento da floresta e do garimpo ilegal.

Incêndio de grande proporção atinge Alter do Chão e Ponta de Pedras em Santarém





-Patrocinador-