Chapada decreta situação de emergência; incêndios causam prejuízos de mais de R$ 23 milhões

A prefeitura alega um prejuízo de R$ 23 milhões com despesas não previstas no orçamento e, por isso, teria estourado a capacidade operativa e financeira do município.

0
Fogo no Parque da Chapada dos Guimarães — Foto: Ciopaer-MT/ Divulgação

Foi Decretado situação de emergência na tarde de ontem, quinta-feira (12), nas áreas do Município de Chapada dos Guimarães – MT, afetadas pela seca e incêndios nos parques, áreas de proteção ambiental e áreas de proteção permanente nacionais, estaduais e municipais tipificado pelo COBRADE- Codificação Brasileira de Desastres.

Devido a quantidade de focos de incêndios constatados na zona rural e zona de expansão urbana do Município, segundo levantamento realizado pela Defesa Civil, ICMBIO e servidores públicos municipais e sindicato rural, à intensificação e aumento considerável dos incêndios, houve significativo impacto aos grandes e pequenos produtores rurais, com a perda da lavoura, danificação do solo, morte de semoventes, causando danos às propriedades.


Continua depois da publicidade

Os incêndios provocaram uma grande concentração de monóxido de carbono na atmosfera, prejudicando a saúde da população, elevando significativamente o número atendimento médico e dispensação de medicamentos nos postos de atendimentos da cidade.

Brigadistas combatem fogo em Chapada dos Guimarães (MT) — Foto: Ianara Garcia/TVCA

Foram despendidos todos os esforços e ações até a presente data pela Administração Municipal, no sentido de corrigir a situação, e mesmo assim os problemas e as dificuldades persistiram, exaurindo toda a capacidade operativa e financeira do Município.

-Continua depois da publicidade ©-

Os danos causados pelos incêndios florestais afetaram cerca de 10.000 (dez mil) moradores, tendo ainda obrigado o município a contrair despesas não previstas em seu orçamento, causando prejuízos econômicos estimados em cerca de R$ 23.167.700,00 (vinte e três milhões, cento e sessenta e sete mil e setecentos reais);

Situações de anormalidade nas diversas áreas do município continuam a exigir do Poder Público a adoção de medidas urgentes para restabelecer a normalidade, sob pena de causar ainda maiores prejuízos à população, problema este que ainda não há previsão de chuva para os próximos dias.

Está autorizada a mobilização de todos os órgãos municipais para atuarem sob a coordenação Municipal de Proteção e Defesa Civil, nas ações de resposta ao desastre e reabilitação do cenário e reconstrução.

O Município vem tomando medidas emergenciais para combater e mitigar as consequências dos incêndios causados até agora.





-Patrocinador-