No futebol nada melhor do que uma vitória para aplacar a crise. Neste domingo (8), os comandados de Eduardo Barroca superaram, por 2 a 1, o Atlético-MG. Doze mil torcedores compareceram ao Estádio Nilton Santos, na Zona Norte do Rio de Janeiro, para apoiar o time, que sofre com atrasos de salários de jogadores e funcionários.

“Esta vitória tem uma importância a mais”, destacou o treinador Eduardo Barroca, lembrando o esforço de trabalhadores do clube, como o massagista Átila. “Na última quinta (5), chovia muito, mas ele estava lá no treino, para nos servir uma água e sempre atento aos detalhes. Esses são indicativos que podemos ir longe na competição, mesmo com todas as dificuldades”, disse.


Continua depois da publicidade

O treinador Eduardo Barroca, em vez da sala de imprensa, concedeu a coletiva aos jornalistas na chamada zona mista. “Foi uma decisão do departamento de futebol que eu acatei. Todos nós estamos juntos neste cenário que estamos passando. Minha função é preservar o lado esportivo para que a gente saia desta situação administrativa-financeira através de boas partidas e vitórias”, explicou Barroca.

Em décimo lugar no campeonato, com 26 pontos, o Botafogo fecha o primeiro turno do Brasileirão contra o Ceará no Castelão. A partida contra o Fluminense pela rodada 23 será em Brasília. Barroca também falou sobre a mudança do local do clássico, inicialmente previsto para acontecer no Estádio Nilton Santos.

-Continua depois da publicidade ©-

“Aquilo que não controlo, que não está sob minha responsabilidade, eu não posso desenvolver uma linha de raciocínio. Não sou eu o responsável por honrar os compromissos”, afirmou o técnico.





-Patrocinador-