Argentina coloca 200 brigadistas à disposição do Brasil para combate a queimadas na Amazônia

0

A Argentina colocou à disposição 200 brigadistas para auxiliar no combate às queimadas na região do Amazonas, segundo nota divulgada neste sábado (24) pelo Ministério de Relações Exteriores argentino.

Os brigadistas são integrantes do Sistema Nacional para Gestão Integral de Risco (Sinagir). Na noite de quinta-feira, o presidente Mauricio Macri já havia telefonado para o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, para oferecer ajuda.

-- --

Macri também ofereceu auxílio para a Bolívia, outro país que enfrenta problemas com o fogo. “Estamos comprometidos a ajudar os nossos vizinhos a combaterem os incêndios florestais”, escreveu o presidente argentino em seu perfil no Twitter.

Venezuela, Chile e Colômbia

Outros países da América do Sul também já ofereceram auxílio aos governos brasileiro e boliviano para o combate às queimadas. O primeiro a se manifestar foi o presidente da Colômbia, Iván Duque. “Nós, do governo nacional, oferecemos aos países irmãos o nosso apoio para trabalhar conjuntamente em um propósito urgente: proteger o pulmão do mundo”, escreveu.


-Continua depois da publicidade ©-

O gesto de Duque foi seguido pelo do presidente do Chile, Sebastián Piñera, que afirmou ter conversado com Jair Bolsonaro e Evo Morales, presidente da Bolívia.

Em comunicado, o governo venezuelano disse que o país também ofereceu aos dois países sua “modesta ajuda” para combater “essa tragédia dolorosa”.