VIII Conferência Municipal de Assistência Social busca fortalecer políticas públicas do setor

Evento terá três eixos temáticos norteadores dos debates

0

A mobilização da sociedade e a construção coletiva de uma agenda de políticas públicas estarão no centro dos debates da VIII Conferência Municipal de Assistência Social programada para a próxima sexta-feira (23), na Câmara de Vereadores de Luca do Rio Verde. O evento promovido pelo Conselho Municipal de Assistência Social seguirá três eixos temáticos fundamentais para garantir a manutenção de uma rede de proteção social básica e especial única em todo o território nacional.

Para a vice-presidente do Conselho Municipal de Assistência Social, Gisele Bellotti de Rezende, é importante que todos os segmentos da sociedade participem porque o Poder Público não tem condições de implementar sozinho todas as ações. “Este é o momento de fortalecimento da política de assistência social no âmbito do Sistema Único de Assistência Social e um espaço de participação efetivo da população na formulação de políticas públicas para o município”, avalia.


Continua depois da publicidade

Formado por representantes do Poder Público e da sociedade civil organizada, o Conselho tem o papel de planejamento, implementação e fiscalização da aplicação de políticas públicas voltadas para o bem-estar da comunidade e, conforme Gisele, o encontro, que terá como principal tema “Assistência social: um direito do povo, com financiamento público e participação social”, visa estimular a participação popular. “O município possui várias unidades onde a politica de assistência social já é efetiva, como o Cras, o Creas, o Cadastro Único, que devem participar da conferência, mas o convite se estende a todos os luverdenses que desejam colaborar para a elaboração de políticas públicas”, conclama.

Como a assistência social conta com recursos das esferas municipal, estadual e federal para o financiamento de políticas e serviços específicos dentro do município, a secretária executiva do Conselho Municipal de Assistência Social, Márcia Braga, considera que sociedade precisa saber como esses recursos podem ser utilizados e de que forma pode participar da elaboração das políticas e seu direcionamento para que os serviços representem melhora da qualidade de vida da população.

-Continua depois da publicidade ©-

“A partir dos três eixos que serão debatidos, o município encaminhará dez propostas para a conferência estadual e outras seis voltadas para o âmbito federal. Depois de escolhidas as propostas, serão eleitos por maioria dos votos quatro delegados, dois titulares e dois suplentes, que representarão o Poder Público e a sociedade civil no fórum de debates”, explica.





-Patrocinador-