Frota filia-se ao PSDB e fala sobre críticas que fez ao partido em 2018: ‘Não tenho que pedir desculpas nem ao Alckmin’

0
Foto: Beatriz Magalhães/G1

O diretório estadual do PSDB anunciou na tarde desta sexta-feira (16) a filiação do deputado federal de São Paulo Alexandre Frota.

Em entrevista coletiva após o evento, ao lado de João Doria, governador do estado de São Paulo, o parlamentar comentou sobre um vídeo que foi postado durante o período eleitoral em que ele critica o PSDB e diz que “Geraldo Alckmin desesperado criou uma lata de lixo chamada Centrão”.


Continua depois da publicidade

“Isso pra mim é uma coisa do passado, o novo PSDB, para mim, começa agora. Então, o passado é o passado. Eu não tenho que pedir desculpas a ninguém, nem ao Alckmin”, disse Frota sobre o vídeo.

O parlamentar disse que o convite foi feito por João Doria. Além do governador, também estavam presentes no evento o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, e o presidente do diretório estadual, Marco Vinholi.

-Continua depois da publicidade ©-

Em seu discurso, Frota disse que recebeu convites de outros seis partidos (DEM, PODEMOS, PRB, PL, MDB e PP) depois de ser expulso do PSL na terça-feira (13), mas que a decisão de ficar com o PSDB não foi difícil.

“Eu não tinha dúvida de aceitar o convite do meu amigo João Doria para o novo PSDB”, disse Frota.

O governador tucano destacou que a ida de Frota para o PSDB não representaria uma afronta ao PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro. ”Não estamos filiando o Frota pra fazer oposição ao governo Bolsonaro”, disse João Doria.

Ele acrescentou ainda que o deputado é apenas o primeiro de muitos parlamentares que se filiarão ao partido. “Eu tenho certeza, escrevam e registrem: o Frota será o primeiro de vários outros parlamentares que virão para o PSDB a partir de agora”.

Expulsão

Frota foi expulso do PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, na última terça-feira (13). O partido decidiu por unanimidade após uma reunião da sigla em Brasília e anunciada pelo presidente do partido, Luciano Bivar. O parlamentar foi alvo de dois pedidos de expulsão da deputada Carla Zambelli e do senador Major Olímpio.

As manifestações para expulsão do deputado foram feitas depois que este passou a criticar publicamente o governo e o presidente. Frota, que se elegeu como um dos nomes mais próximos do presidente Jair Bolsonaro, chegou a declarar que estava decepcionado com o presidente e com a falta de articulação deste com os parlamentares.

O deputado também contrariou a orientação do partido na votação da reforma da Previdência na Câmara e decidiu se abster na análise da proposta em segundo turno.





-Patrocinador-