Cerca de 800 candidatos participam da segunda etapa da I Olimpíada Municipal de Matemática

Somente os 50 melhores colocados de cada um dos três níveis participarão da terceira e última fase

0

A segunda etapa da I Olimpíada Municipal de Matemática (OMM), promovida pela Secretaria Municipal de Educação em parceria com a Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat/Sinop), na tarde desta quarta-feira (14), contou com a participação de aproximadamente 800 estudantes de nove escolas de ensino fundamental de Lucas do Rio Verde, sete da zona urbana e duas da zona rural.

Conforme o regulamento, a segunda fase da competição reuniu somente 30% dos alunos da fase anterior que tiveram melhor desempenho na prova com oito questões objetivas aplicada durante o mês de maio. Os participantes foram divididos em três níveis: I, de 5º ano, II, de 6º e 7º anos, e III, de 8º e 9º anos e novamente tiveram as mesmas duas horas para responder a quatro questões objetivas e quatro dissertativas.

Para a terceira e última etapa, programada para o dia 20 de setembro, serão selecionados apenas 50 candidatos com melhores notas em cada um dos níveis da disputa. Segundo o coordenador da Olimpíada Municipal de Matemática, professor Márcio Torres de Almeida, os estudantes classificados para a próxima fase terão pela frente o desafio de oito questões dissertativas para resolver. “O objetivo é justamente acentuar o grau de dificuldade a cada etapa para testar o nível de conhecimento e o talento dos nossos alunos”, ressalta.

No final, os 150 melhores colocados dos mais de 3 mil estudantes inscritos para a fase inicial irão receber certificado de participação e medalhas. Dependendo do nível de desempenho atingido na terceira prova, o candidato poderá ser selecionado e premiado no âmbito regional da competição. “O envolvimento tem sido cada vez maior porque as competições de conhecimento são oportunidades para os nossos alunos mostrarem suas habilidades intelectuais e também servem para estimular o prazer pela Matemática”, observa.

Almeida acredita que o desempenho geral pode ser melhorado desde que haja uma adequação do professor que permita ao aluno se sentir à vontade para colocar em prática seus conhecimentos de raciocínio lógico e de elaboração de estratégias para resolver problemas matemáticos. “A matemática em si não pode cobrar que o estudante saiba teoremas e descreva todas as etapas de um cálculo. O que realmente importa é se ele sabe raciocinar e montar estratégias para sair de uma dificuldade”, defende.

De acordo com o coordenador, o resultado final será conhecido apenas na cerimônia de encerramento, prevista para o dia 18 de outubro, que será realizada pela Comissão Organizadora da XV Olimpíada de Matemática da Unemat-Sinop, e da I Olimpíada Municipal de Matemática de Lucas do Rio Verde.



 

Lucas do Rio Verde realiza segunda fase da 1ª Olimpíada Municipal de Matemática