Bombeiros combatem por terra e ar incêndio no Parque Estadual Serra Ricardo Franco

0
Na região acidentada do PESRF o combate aéreo é fundamental - Foto por: CBMMT

Nesta quinta-feira (07.08), após o reconhecimento aéreo do incêndio que atinge o parque Serra Ricardo Franco, o Batalhão de Emergências Ambientais e o Grupo de Aviação do Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso, traçaram as estratégias para enfrentar a ocorrência. Foi eleita como prioridade a contenção da frente do incêndio que avança para o sentido norte do Parque. O local de incêndio é composto de montanhas íngremes e penhascos, o que dificulta o trabalho das tropas transportadas por helicóptero para o topo da montanha.

Os fortes ventos e elevadas temperaturas favorecem a propagação do incêndio. A estratégia de defesa se utiliza de um aceiro natural no sentido de deslocamento da frente de incêndio. O helicóptero do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) encontra-se na operação com objetivo de transportar as tropas, equipamentos e mantimentos para o alto da montanha, onde evolui à frente de incêndio. Dois aviões do GAvBM auxiliam as tropas terrestres no combate direto com o lançamento de agente extintor. Nesta sexta-feira (09) foram lançados mais de 30.000 litros do fluido na linha de chamas.

A expectativa para o sábado é intensificar o trabalho de combate direto com o emprego das aeronaves e tropa terrestre, a fim de reter a frente de incêndio próximo de uma das nascentes existentes no parque. Estão sendo utilizados 20 bombeiros militares, duas aeronaves de combate, um helicóptero e uma viatura para abastecimento das aeronaves na operação que também conta com apoio de agricultores da região.

O CBMMT está com 26 equipes em atuação que constituem as Bases Descentralizadas, Brigadas Mistas, Grupo de Aviação, Apoio Solo, Equipe de Intervenção e Ciopaer.