Mato Grosso cobra novas regras para acesso à créditos do FCO

0

Nesta quinta-feira, 18.07, em Brasília, o secretário de Estado de Agricultura Familiar (Seaf), Silvano Amaral se reuniu com o novo superintendente da Sudeco (Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste), Nelson Vieira Fraga para discutir a urgência na definição de novas regras que permitam às cooperativas de credito financeiro terem acesso aos recursos disponíveis pelo FCO, para fomento à Agricultura Familiar.

A partir da lei 13.682/18, toda carta-consulta protocolada pelos agricultores para análise de credito deverá ser submetida à aprovação do Conselho Deliberativo do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Condel), em Brasília. O apelo de agricultores e cooperativas é pelo fim da obrigatoriedade de envio da documentação para análise em Brasília.

--
-Continua depois da publicidade ©-
--

A proposta é desburocratizar a tramitação de documentos, dando autonomia para que os créditos sejam analisados no próprio Estado, como era anteriormente. Hoje, os recursos estão represados pela falta de fluidez no tramite dos processos. Somado a isso, a sobrecarga na pauta de análises do Condel também tem prejudicado a concessão dos créditos.

INFRAESTRUTURA – O secretário também tratou sobre o pagamento do convenio 865351/2018 no valor de R$ 700 mil para a compra de quatro patrulhas agrícolas em atendimento aos municípios de Alta Floresta, Castanheira, Juína e Alto Araguaia. Cada patrulha é composta por trator agrícola com 75 CV, carreta agrícola com capacidade para 6 toneladas, ensiladeira, enxada rotativa e grade aradora.


-Continua depois da publicidade ©-

Os maquinários serão destinados para uso exclusivo da agricultura familiar e promoção das cadeias produtivas desenvolvidas no interior do Estado. A mecanização agrícola se tornou um dos principais aliados do pequeno produtor na otimização dos resultados no campo. Entre suas vantagens estão o aumento significativo da produtividade, a facilidade no manejo da lavoura, o preparo adequado do solo para culturas específicas, e a economia de tempo em operações simples do dia a dia. A mecanização também é determinante na garantia de competitividade aos produtos da agricultura familiar.

Ainda no tocante à infraestrutura, Silvano aproveitou para antecipar a intenção do Governo do Estado em implementar um Plano de Desenvolvimento Regional da Baixada Cuiabana para o fomento de projetos de irrigação, a baixo custo e com a possibilidade de aproveitamento da energia solar.