Servidores em greve protestam após terem 40% do salário cortado em Pedra Preta (MT)

Todos os trabalhadores da saúde que atuam na região decidiram, por unanimidade, paralisar as atividades no dia 4 deste mês. Greve segue por tempo indeterminado.

0
Protesto de servidores em Pedra Preta — Foto: Sispmupp/Divulgação

Os servidores da saúde de Pedra Preta, a 243 km de Cuiabá, realizaram um ato em frente a prefeitura, nesta terça-feira (16), para que o município suspenda o corte nos salários de 40% anunciado no início deste mês. Eles estão em greve desde o dia 4 deste mês.

Por meio de nota, a Prefeitura de Pedra Preta informou que o decreto de corte visa adequar os pagamentos do adicional de insalubridade aos servidores, que não estava regulamentado no âmbito do município. A nota diz ainda que há um prazo de 60 dias para o envio de um novo projeto de lei à Câmara Municipal que regulamente em definitivo o adicional de insalubridade.

--
-Continua depois da publicidade ©-
--

Os trabalhadores se reuniram em frente a prefeitura com uma faixa escrita ‘Estamos em greve SISPMUPP’ (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Pedra Preta) e usaram fantasias para chamar a atenção do poder público.

Todos os trabalhadores da saúde que atuam na região decidiram, por unanimidade, paralisar as atividades em forma de protesto. Foram mantidos apenas os atendimentos de urgência e emergência do Hospital Municipal, com 40% dos funcionários atuando.


-Continua depois da publicidade ©-

Ainda nesta terça-feira os representantes dos funcionários realizaram uma reunião com a prefeitura, mas a greve segue por tempo indeterminado.

No decreto ainda consta o corte de 10% do salário do prefeito, vice-prefeito, secretários e outros gestores do município, além da suspensão temporária de gratificações, horas extras e outros subsídios dos servidores públicos.

Mato Grosso: Educação e Governo em pé de guerra