Ruim mesmo é quando a coisa que não estava boa, piora

0

Existem circunstâncias tão desesperadoras, que para mudar, devemos aceitar grandes perdas. Quando você se dá conta da realidade, não há mais o que ser feito. Já foi o boi com corda e tudo, agora, só resta aquela, relaxa que dói menos.

Muitas pessoas nutriam até pouco tempo, uma pseudo esperança, desta vez o Brasil vai melhorar. Com a eleição do atual presidente e a renovação de grande parte da câmara. Muitos eleitores chegaram a uma conclusão lógica; com estes novos políticos, o país terá uma chance melhor. Boa parte dos deputados que assumiram seu primeiro mandato, discursaram o mesmo discurso: “eu se for eleito vou acabar com os privilégios”.

--
-Continua depois da publicidade ©-
--

Aconteceu, vinte e nove não aceitaram o auxílio mudança e outros quarenta e cinco recusaram o auxílio moradia. Mas de quinhentos e treze deputados, esses vinte e nove, somado aos quarenta e cinco, são meros setenta e quatro parlamentares. Isto não chega a quinze por cento dos políticos, que cumpriram suas promessas.

Ou seja, se não honraram a promessa em relação àqueles valores, o que imaginar destas pessoas, quando forem votar sobre suas aposentadorias? Em relação à população em geral, passou fácil, houve até cena de choro, digna de Oscar, entretanto, falsas como lágrimas de crocodilos.


-Continua depois da publicidade ©-

E nosso presidente, nomeando seu filho para embaixador. Há um dispositivo constitucional que impede isto. Será possível que, o homem posto aquele patamar, por milhões de pessoas, vai rasgar a confiança de seus eleitores e blindar ainda mais seu filho? A população espera que não. Se todos os pais fizessem isto, o mundo seria pior. Cabe aqui mostrar aos eleitores; o presidente da república é uma pessoa de caráter e vai provar isto, deixando que seu filho responda por seus atos. Mesmo que respingue no político Jair Bolsonaro. Parafraseando Abraham Lincoln: “se quiser por a prova o caráter de um homem, dê-lhe poder”.

Os eleitores esperam uma resposta de caráter. Blindar, soa admissão de culpa e ter medo dos respingos.

Hoje, refletindo sobre o passado deste país, podemos chegar a seguinte conclusão. O governo que deixou o poder fez estragos, roubou, desviou, assassinou, construiu elefantes brancos, não concluiu obras de primeira necessidade e mais uma infinidade de outras barbáries.

Em uma ação conjunta para mudar este país, o atual presidente foi eleito com a fé de milhões de brasileiros, não os decepcione. Custe o que custar cidadão Jair Bolsonaro, mude o país.

O jogo de xadrez, dizem ter sua provável origem, na guerra entre reinos na antiguidade. Não com a intenção de destruir o inimigo, porém, com a finalidade de manter a dignidade do povo.

Mantenha esta linha de pensamento, dê exemplos, seja uma pessoa de caráter, se necessário, intervenha com o exercito. A população não aceita uma aposentadoria especial, que deve estar sendo articulada por falsos (deputados) amigos do povo.

Saímos do antigo governo, pois a situação era humilhante, o país se uniu para que melhore, não deixe piorar.

A coisa pode ficar pior do que esta. Imagine se este governo, não melhorar a vida do brasileiro e voltarmos a ter os anteriores no poder.

Isto seria muito ruim, tentamos mudar, não deu certo e o que vai acontecer, caso o governo passado retome o poder, é que a coisa que não está boa, com certeza irá piorar.

Paulo Cesar