Maturidade digital: você tem?

Saiba quais são os 3 pilares para a integração da tecnologia e o comportamento digital

0

Você tem maturidade para navegar pela internet? Subintende-se que estamos falando com pessoas que têm discernimento sobre o vasto ambiente a ser explorado. O que acontece é que essa pergunta cotidiana nem sempre tem resposta facilitada.

E, se eu fosse você, teria prudência ao responde-la, já que os ataques de hackers a sites, e mesmo os perfis fakes no Instagram, rondam nossas rotinas.


Gigantes como Google e Mckinsey acabam medindo a maturidade nas grandes empresas, mas pouco se observa do que acontece quando acessamos à internet com nossos telefones em redes cada vez menos seguras.

Levando em consideração que crianças menores de 11 anos devem ter pouco ou nenhum contato com as telas, segundo especialistas, vamos saber quais são os 3 pilares para se adquirir maturidade digital.

-Continua depois da publicidade ©-

Transformação Digital:

Antes de sairmos como uns loucos incorporando tecnologias que não compreendemos e redes sociais que não precisamos em nossa rotina, é necessário observar o comportamento.

E perguntas simples como: O que é isso? Para que serve? Vou usar isso em casa?, podem ajudar. Se tiver crianças em casa é bom uma avaliação com prudência dobrada. Afinal, os jovens estarão sempre mais adiantados da adoção de novas tecnologias do que os mais maduros.

Consciência Digital:

Depois do primeiro filtro a dica é conversar sobre o assunto, pesquisar e debater sobre pontos de vista diferentes. É o desenvolvimento de discernimento sobe determinado conteúdo o que nos faz plurais.

Segundo o palestrante Fábio Pereira em seu livro “Consciência Digital”, somos bombardeados com invasão por atenção; então, observe seu comportamento e reflita o que vem primeiro, se as decisões que eu tomo no mundo digital sou eu que as tomo ou são é o mundo digital que as toma por mim?

Pensamento exponencial:

Falamos tanto em crescimento exponencial que nos esquecemos que a real mensagem é a velocidade que conseguimos nos adaptar às tecnologias empregadas todos os dias.

Há 20 anos atrás, smartphone era apenas um conceito de telefone inteligente; hoje ele determina como nos comportamos, interagimos e alcançamos universos colossais.

Um minuto de reflexão e uma troca de informações com as pessoas cara a cara faz toda a diferença para se ter maturidade digital nos dias de hoje.

Maria Augusta Ribeiro é profissional da informação, especialista em comportamento digital e netnografia. Belicosa.com.br