São Paulo tem a madrugada mais fria do ano e 3 moradores de rua morrem

0
Inmet prevê que temperaturas acima da média devem marcar, principalmente, os meses de agosto e setembro - Arquivo/Agência Brasil

A cidade de São Paulo teve a madrugada mais fria de 2019 neste sábado (6), segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet): 7,4ºC.

A temperatura pode ter sido ainda menor. O resultado de 7,4ºC foi apontado pela medição automática. Mas, pela manhã, os técnicos do Inmet fazem a coleta manual nos termômetros, e um novo valor pode ser informado.

--
-Continua depois da publicidade ©-
--

“Com certeza, pode-se falar que é a madrugada mais fria do ano”, disse o meteorologista Ernesto Alvim, do Inmet.

Até então, a menor marca do ano na cidade havia 11,1ºC, em 9 de junho.


-Continua depois da publicidade ©-

Neste sábado, a temperatura não deve passar dos 15ºC, com sol entre poucas nuvens e temperaturas em elevação. Não há previsão de chuva, segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) da Prefeitura de São Paulo.

No domingo (7), o dia segue com sol e temperaturas baixas na Grande São Paulo. As mínimas oscilam em torno dos 5°C, enquanto as máximas permanecem abaixo dos 16°C, informou o CGE.

3 moradores de rua mortos

A onda de frio chegou a São Paulo na quinta-feira e, na tarde de sexta-feira, após uma madrugada que também foi de chuva, três moradores foram encontrados mortos. A polícia investiga as causas.

Na sexta-feira pela manhã, rua Gabriel Leguthe Laffot, de 22 anos, foi encontrado morto nas escadas do terminal de ônibus e Metrô da Barra Funda, na Zona Oeste de São Paulo. No início da tarde, outro morador de rua, ainda não identificado, foi encontrado na rua doutor Pacheco e Silva, Centro.

O homem estava perto de um orelhão, molhado e descalço. Algumas pessoas passaram pelo local e o cobriram com cobertores e um plástico, pensando que ele estava dormindo.

Já neste sábado foi encontrada a terceira vítima, na região de Itaquera, na Zona Leste da capital, e ainda não identificada.