Prefeitura alerta para a falta de soro antirrábico

O material é fornecido pelo Ministério da Saúde

0

A Prefeitura de Sinop alerta que o soro antirrábico – utilizado em casos de mordidas e arranhaduras de animais com alto risco de transmissão de raiva – tem chegado ao município em quantidades reduzidas, bem como em todo território brasileiro. No momento, o estoque  da Secretaria Municipal de Saúde está zerado. A queda no abastecimento, que é feito pelo Ministério da Saúde, é preocupante, porém, conforme explica o médico infectologista Ricardo Franco, em casos de acidentes com gatos, cachorros, morcegos e outros animais transmissores da doença, a orientação é que a vacina antirrábica seja aplicada imediatamente.

“A vacina estimula a produção de anticorpos pelo sistema imunológico, para nos proteger numa eventual de exposição com animais raivosos. Já o soro tem a capacidade de neutralizar as atividades tóxicas do vírus rábico. Na falta do soro, é recomendado o uso da vacina, no entanto, ela não garante proteção 100%. Essa é apenas uma forma de amenizar os danos porque a vacina ainda irá produzir a defesa do organismo, diferentemente do soro, que já é o anticorpo pronto”, explica.

--
-Continua depois da publicidade ©-
--

Dado a isso, a Prefeitura pede que os munícipes redobrem os cuidados ao lidarem com animais, visitarem cavernas ou adentrarem em locais com morcegos e outros bichos que podem transmitir a raiva. Também é importante que, quem puder, vacine-se e vacine os cães e gatos, anualmente, contra a raiva.

Em Sinop, como forma de prevenção, antecedendo o Dia D de vacinação antirrábica, a equipe de zoonoses da Secretaria de Saúde, juntamente com a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), conseguiu imunizar, desde junho, 4.578 animais, entre cães e gatos, contra a raiva, durante o serviço de busca ativa (realizada nos bairros mais distantes).


-Continua depois da publicidade ©-

Nos meses de agosto e setembro, o governo costuma promover campanhas de vacinação gratuita.

Soro antiofídico

A Prefeitura reforça, ainda, que o soro antiofídico – utilizando em casos de acidentes com cobras – também está em falta. A orientação é que os cuidados também sejam redobrados pelo cidadão. Os soros também são fornecidos pelo Ministério da Saúde.

Cobra jararaca pica criança em Lucas do Rio Verde