Não quero mais você no meu celular,
muito menos em um computador,
chega de você em fotos, arquivos, bits,
o amor se vive a dois e
juntos.

Então preciso saber,
como você nos quer, pois se depender da minha vontade,
heheheh… depois de conto,
no silêncio da noite, umas três da manhã,
quando a noite dormir abraçada com o pudor,
bons costumes e a menina de família.

Nesta hora vou cochichar em seu ouvido,
bem baixinho e com uma mão boba passeando em você,
“bela, quero você”,
safadinha e pecaroda que é,
vai me fazer gemer sem sentir dor,
mas tem quer ser todinha minha,
e se vier toda arrepiadinha,
vai realizar os pecados mais safados,
que nos fazem um bem danado.
rssss…
Ô se fazem…

Paulo Cesar