Deputado repudia assassinato cometido contra agente penitenciário em Lucas do Rio Verde

Durante seu discurso na tribuna da ALMT, o deputado apresentou uma moção de pesar e lamentou profundamente a morte do profissional

0

O  deputado estadual João Batista (Pros) apresentou, na noite da última terça-feira (2), na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), moções de pesar e de repúdio ao assassinato do agente penitenciário Elison Douglas da Silva, executado com 22 disparos de arma de fogo, no último domingo, no município de Lucas do Rio Verde.

Durante o uso da palavra na tribuna, o parlamentar conclamou os demais deputados para cobrar das autoridades uma punição severa aos envolvidos no crime. “Os autores e mandantes desse assassinato não podem ficar impunes. Douglas era um pai de família como todos nós,  homem de índole honesta e um profissional íntegro. Esse ato é um ataque às forças de segurança pública, um crime cruel e brutal cometido contra o estado de Mato Grosso“, explanou João Batista.

Em suas redes sociais, o deputado divulgou um vídeo solicitando atenção especial no combate à violência na cidade situada na região norte do estado. “Estive no velório e ouvi dos munícipes um apelo por mais segurança no município, a população está à mercê e domínio do crime organizado“, pontuou.

No sepultamento de Douglas, João Batista se emocionou e com a voz embargada prestou solidariedade aos familiares e amigos do servidor. “Douglas foi um dos nossos militantes aqui na cidade, falou do nosso trabalho no sindicato e pediu votos para que eu conquistasse essa cadeira no Legislativo. Agora como deputado estadual, vou cobrar diuturnamente das autoridades, que todos os indivíduos paguem rigorosamente pelo ato covarde que cometeram contra o nosso amigo“, afirmou João Batista, que não conteve as lágrimas, durante o momento fúnebre.

Para os companheiros de trabalho de Douglas, a rotina na unidade prisional não será mais a mesma, após a perda do profissional. “Ele era mais que um amigo, Douglas era meu irmão. Quando eu cheguei na cidade, foi ele que me acolheu, me ajudou com tudo que precisei. Ele não media esforços em ajudar o próximo, um cara de coração enorme, gente do bem que nunca fez e nem desejou o mal de ninguém“, concluiu emocionado Maurício Marins, agente penitenciário do Centro de Detenção Provisória de Lucas do Rio Verde.

Lucas: menor confessa autoria de homicídio que tirou a vida de agente prisional



Agente penitenciário foi alvejado com pelo menos 22 tiros. Cinco foram detidos por suposto envolvimento

URGENTE: agente penitenciário é executado a tiros em Lucas do Rio Verde