Cão doa sangue para salvar vida de cadela que sofreu aborto em SP

0
Foto: Divulgação

Um cão que integra a corporação da Guarda Civil Municipal (GCM) de São Vicente, no litoral de São Paulo, recebeu a missão de doar sangue para uma cadela de dois anos que sofreu um aborto espontâneo.

Em entrevista neste domingo (23), o médico veterinário do Centro de Referência em Veterinária (CRV), Gustavo Bensdorp Palmieri, conta que ela teve que fazer uma cirurgia de emergência.

A pastora alemã Pandora estava com aproximadamente 50 dias de gestação quando sofreu um aborto – faltavam 10 dias para ela dar à luz a oito filhotes. A cadelinha está internada no CRV desde a última quarta-feira (19) e foi salva com a ajuda do cão Tyson, que doou 500 ml de sangue.

Segundo o veterinário, a previsão é que Pandora receba alta nesta segunda-feira (24). Ele explica que somente os exames poderão confirmar a causa, mas a suspeita é que alguma doença possa ter levado ao aborto.

“Vários fatores podem levar ao aborto, como não acompanhamento de médico veterinário após o coito, doenças do carrapato, algumas disfunções do próprio animal, como útero malformado e mudanças hormonais”, diz.

Cão herói

Tyson tem três anos e faz parte da GCM desde que tinha 45 dias. Ele é da raça pastor-belga malinois e já ajudou os guardas a realizarem três prisões no município. Além das missões ligadas à segurança pública, a cada ano ele vai colecionando histórias de animais salvos graças a sua ajuda.



A doação ao CRV é feita por meio de uma parceria com a guarda. Os cães da guarnição recebem atendimento e tratamento veterinário e ficam à disposição para possíveis chamados de doações sanguíneas.

Segundo Palmieri, um dos benefícios é a renovação sanguínea, já que, no momento da doação, o corpo entende que teve uma perda momentânea de sangue e começa a formar novas células sanguíneas.

Ele destaca que muitos animais acabam morrendo porque não há doador de sangue, por isso, é importante que os proprietários se informem para saber se o animal pode ser um doador.