TEAM BRASILEIRO VENCE OS BOLIVIANOS NO MATCH DE ABERTURA DA COPA AMÉRICA

0

Finalmente, chegamos ao dia em que o tão ansioso e longamente esperado quadragésimo sexto campeonato sul-americano de foot-ball foi iniciado. Será para o nosso sport um dia para sempre lembrado, pois, que, hoje, pela vez quinta vez, tivemos ensejo de assistir a uma tão distincta e importante competição sportive. No match desta sexta-feira, que estreou a Copa América 2019, o Team Brasileiro venceu a Bolívia por 3 a 0. Os pontos da victoria foram conquistados pelo midfielder Philippe Coutinho e pelo wing Everton.

A primeira phase do match não foi tão fácil para os brasileiros. Recuada na cancha, a Bolívia controlou o score por boa parte do prélio. O Brasil tinha mais chances de goal com os wings Richarlison e David Neres, e tentava criar as oportunidades pelos flancos. O início do jogo teve alguns crosses que levaram perigo à baliza boliviana. Aos quatro minutos, o arqueiro Lampe fez uma bela intervenção dentro da pequena área. No primeiro half de jogo, entretanto, o goal brasileiro não saiu.


Continua depois da publicidade

Não podemos dizer o mesmo do segundo half. Logo aos primeiros minutos de contenda, sucumbiram à pressão os bolivianos. Em jogada dentro da área de goal, a pelota foi tocada com a mão por Jusino, center-back adversário. A bola foi para a marca da cal após apitar o Mister Nestor Pitana, referee do jogo. Coube a Philippe Coutinho a honra de cobrar a penalidade e conquistar o primeiro tento brasileiro no certame sul-americano. Com um shoot forte no canto canhoto, o camisa 11 brasileiro fez o primeiro goal do cotejo.

Não foi preciso passar muito tempo para que o Brasil ampliasse o score. Conduziu com graça a bola pela direita Roberto Firmino e, como se lançasse com as mãos, encontrou Coutinho de frente para a meta. Com a cabeça, escorou para o filó boliviano. Dois a zero para os brasileiros e festa dos geraldinos no Morumbi.

-Continua depois da publicidade ©-

Com a vantagem no score, o coach Tite deu início à utilização da regra três. Entraram na cancha o ponta de lança Gabriel Jesus e o ponteiro Éverton. Foi deste o tento que deu números finais ao match. Ao receber a pelota pela esquerda, o talentoso jovem foi mágico como El Tigre Friedenreich. Jogando em São Paulo, no palco do clube pelo qual o ídolo se eternizou, o wing da Selecção viveu momento de grande inspiração. De negaça em negaça, foi abrindo espaço para um shoot implacável. Não restou nada a não ser o lamento para o arqueiro Lampe, que imóvel ficou na meta boliviana. Era a festa da torcida brasileira, que, se em 1919 estivesse, gritaria: Viva! Viva! Ganhou o Team Brasileiro!

Os players do Brasil souberam administrar a victoria nos minutos finais. Ainda entrou o athleta Willian, substituindo o impectuoso Richarlison, antes do fim da partida.

O Team Brasileiro agora é leader do Grupo A da Copa América. O próximo match dos brasileiros será em Salvador, na terça-feira próxima, contra a Venezuela, às 21h30.

FICHA TÉCNICA

14/06/2019
BRASIL 3 X 0 BOLÍVIA
Competição: Copa América
Local: Estádio Cícero Pompeu de Toledo “Morumbi”, em São Paulo (SP)
Árbitro: Néstor Pitana (ARG)
Gols: Philippe Coutinho (pênalti aos 3’/2; 7’/2T) e Everton (39’/2T)
BRASIL: Alisson, Daniel Alves, Marquinhos, Thiago Silva e Filipe Luís; Casemiro, Fernandinho e Philippe Coutinho; Richarlison (Willian 38’/2T), Roberto Firmino (Gabriel Jesus 19’/2T) e David Neres (Everton 35’/2T). Técnico: Tite.
BOLÍVIA: Carlos Lampe; Marvin Bejarano, Adrian Jusino, Luis Haquin e Diego Bejarano; Erwin Saveedra (Leonardo Vaca 19’/2T), Fernando Saucedo (Diego Wayar 16’/2T), Leonel Justiniano e Alejandro Chumacero; Raúl Castro (Ramiro Vaca 30’/2T) e Marcelo Moreno. Técnico: Eduardo Villegas.

Esse texto é uma homenagem ao campeões sul-americanos de 1919. Há mais de cem anos, 22 bravos atletas conquistaram o que seria o primeiro grande título da história da Seleção Brasileira. Nos gols e lances protagonizados por nossos craques dos dias de hoje, vivem a alma e a glória dos que tanto fizeram por nosso futebol. Fica aqui, portanto, a nossa gratidão a:  Amílcar, Arlindo, Arnaldo, Bianco, Carregal, Dionísio, Fortes, Friedenreich, Galo, Haroldo, Heitor, Junqueira, Laís, Luiz Menezes, Marcos de Mendonça, Martins, Millon, Neco, Palamone, Picagili, Píndaro e Sérgio Pires. Para entender melhor as expressões utilizadas, trazidas diretamente do ano de 1919, confira o glossário da época.





-Patrocinador-