Mais um paciente morre com suspeita de H1N1 em Mato Grosso; outras 3 mortes são investigadas

Das mortes, três foram registradas em Rondonópolis e uma no município de Pedra Preta, a 243 km de Cuiabá. As outras mortes foram registradas no mês de maio.

0

Mais um paciente morreu ontem, segunda-feira (10) com suspeita de H1N1. A identidade da vítima não foi divulgada. Além deste óbito, outras três mortes pela doença são investigadas pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT).

Das mortes, três foram registradas em Rondonópolis e uma no município de Pedra Preta, a 243 km de Cuiabá.

As outras mortes foram registradas no mês de maio.

No dia 27 do mês passado, um idoso de 64 anos, que estava internado na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município, morreu. Segundo o laudo médico, ele estava com dificuldade para respirar.

Já no dia 29, uma mulher, de 44 anos, morreu na Santa Casa. Ela apresentava sintomas da doença. Um dia depois, um homem que estava internado no Hospital Regional morreu com os mesmos sintomas.

A secretaria de Saúde de Rondonópolis informou que não há mais vacinas disponíveis nos postos. Ainda segundo a secretaria, mil doses foram solicitadas ao Ministério da Saúde.



Transmissão

A transmissão do vírus ocorre de uma pessoa para outra, por espirro, tosse e partículas que saem da boca. É possível pegar a gripe por contato com superfícies contaminadas com gotículas respiratórias.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Center for Diseases Control (CDC), o centro de controle de doenças nos Estados Unidos, não há risco de esse vírus ser transmitido através da ingestão de carne de porco.

Qual o período de contágio da gripe H1N1?

O período de incubação do vírus é de um e meio a cinco dias, quando começa a manifestação dos sintomas. Porém, também é possível que uma pessoa tenha a doença de uma forma assintomática, sem apresentar nenhuma reação. Durante o período de incubação ou em casos de infecções assintomáticas, o paciente também pode transmitir a doença. O período de transmissão do vírus em crianças é de até 14 dias, enquanto que nos adultos é de até sete dias. A doença pode começar a ser transmitida até um dia antes do início do surgimento dos sintomas. O período de maior risco de contágio é quando há sintomas, sobretudo febre.

Existem diferenças entre o H1N1, H2N3 e o H3N2?

Não há grandes diferenças no que diz respeito a que doenças causam, como se prevenir e como tratar. A diferença entre os três subtipos de vírus está nas proteínas específicas que cada um tem em sua superfície.