Mutirão de cirurgia oftalmológica atende 100 pacientes em Lucas do Rio Verde

O objetivo é reduzir a fila de pacientes que aguardam por cirurgia de pterígio

0

Com o objetivo de reduzir a fila de pacientes que aguardam por cirurgia de pterígio, a Prefeitura de Lucas do Rio Verde, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, realizou mais um mutirão. Cerca de 100 pacientes foram atendidos no sábado (08) e domingo (09), no PSF XIV.

O pterígio trata-se de uma doença que geralmente afeta as pessoas que passam muito tempo ao ar livre, expostas ao vento e ao sol, podendo afetar um ou ambos os olhos. Popularmente chamado de “carne crescida”, o pterígio tem sua denominação do grego pteron (asa) como referência ao seu formato triangular. Normalmente cresce de forma lenta durante a vida e pode parar seu crescimento em certo ponto. Em casos avançados, a lesão continua progredindo até recobrir o eixo visual correspondente à pupila e interferir na visão.

“Historicamente, no final de 2016 ficaram três mil pessoas na fila de espera por uma consulta com oftalmologista, as pessoas aguardavam mais de dois anos só pra consultar com o especialista. Então, a gestão do prefeito Luiz Binotti está priorizando os pacientes de Lucas do Rio Verde com a oferta de consultas e demais ações que os luverdenses necessitam para a saúde, visando a melhoria da qualidade de vida das pessoas. Sendo assim, organizamos através da Central de Regulação esses pacientes e até agora, desde 2017, cerca de 11 mil pessoas realizaram consulta com oftalmologista. E dessas consultas surgiram as demandas por cirurgia, que também estão sendo realizadas constantemente para tentar reduzir o máximo e o mais breve possível as filas de espera”, explicou o secretário de Saúde, Rafael Bespalez.

Para o aposentado Valdemiro Rafalski, de 68 anos, a cirurgia foi um alívio. “Já estava meio cego de um olho e é muito legal poder renovar um pouco e enxergar melhor, foi uma espera com amor, com carinho e paciência e que valeu muito a pena. Estou muito feliz mesmo e agradeço a gestão do município porque sempre sou muito bem acolhido”, comentou logo após o procedimento.

Conforme o secretário, foram investidos cerca de R$ 40 mil para a realização do mutirão e até o final deste ano serão realizados pelo menos mais dois mutirões de cirurgia. “Esse trabalho de mutirão foi contratado por meio do Consórcio Público de Saúde Vale do Teles Pires, com dinheiro do Município, ou seja, 100% de investimento de recursos próprios. E ainda, com todo esse trabalho da gestão, nós conseguimos reduzir o tempo de espera dos pacientes, que hoje ficam na fila por cerca de 60 dias para consulta, bem menos do que esperavam há alguns anos”, comentou Bespalez.

O prefeito Luiz Binotti ressalta que melhorar a qualidade de vida das pessoas tem sido prioridade da gestão. “É uma alegria muito grande chegar no PSF e ver o sorriso das pessoas em conseguir fazer essa cirurgia, em saber que terão sua visão melhorada. São pessoas que esperavam ansiosas para isso e alguns que até tentaram fazer no particular, mas muitas vezes não tem condições de pagar. Hoje uma cirurgia como esta custaria em torno de R$ 2 mil e nós, através desse mutirão, conseguimos fazer o procedimento por cerca de 30% desse valor. E nós estamos fazendo isso aqui mesmo em Lucas do Rio Verde, sem precisar que o paciente viaje para outros municípios, o que traz um cansaço desnecessário, isso também é um alívio e uma tranquilidade para os nossos pacientes”, assinalou.

A operadora de máquina, Vera Lúcia da Silva, estava acompanhando um paciente durante o mutirão e avaliou o atendimento. “Um procedimento como este é caro, a gente sabe que é caro, e muitos municípios não tem o que Lucas do Rio Verde oferece. Agradeço essa oportunidade que o nosso prefeito está nos dando. Moro há oito anos no município e agora vejo as coisas acontecerem, me sinto muito honrada de viver aqui. Vim de Pernambuco e lá a saúde é bem mais difícil pra conseguir atendimento gratuito e aqui me sinto bem em ser acolhida, em ter essa qualidade no atendimento da saúde”, pontuou.