O deputado federal José Medeiros (Pode) participou junto ao ministro da Economia, Paulo Guedes, e do presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM), da  91º edição do Encontro Nacional da Indústria da Construção (Enic), promovido pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), nesta sexta-feira (17), no Rio de Janeiro. No evento, o ministro Paulo Guedes colocou um fim nos boatos de que o programa “Minha Casa, Minha Vida” será interrompido. Para Medeiros, o diálogo com o setor da construção foi importante para esclarecer o futuro do programa de construção de casas populares e quais as novas regras para a liberação de crédito. Além disso, o governo se comprometeu em priorizar o pagamento das dívidas do programa acumuladas nos últimos anos.

“Representantes do governo, legislativo e os empresários que participaram do encontro reconheceram a necessidade de melhorar o “Minha Casa, Minha Vida” em vários aspectos, mas que sua continuidade é essencial para o desenvolvimento social e econômico do país. Os ajustes serão feitos para dar continuidade aos projetos que já estão em execução e oportunizar o lançamento de novos. Os mais de R$ 550 bilhões acumulados em atraso nos últimos anos prejudicaram o programa, mas tudo está sendo restabelecido porque é prioridade do governo Bolsonaro. Além de garantir a continuidade do programa, o governo estuda, de forma responsável, a possibilidade de ampliá-lo”, afirma o parlamentar.

Medeiros elogiou também a fala do ministro Paulo Guedes sobre as funções da Caixa Econômica Federal (CEF) no contexto atual no Brasil. Segundo o ministro, a função os bancos públicos como a Caixa é passar seu excesso de receita para as taxas de juros menores, não dar lucro como uma instituição privada. “O ministro lembrou que a finalidade dos bancos públicos é ajudar a nação avançar. A Caixa lucrou R$ 15 bilhões em 2018, porém seria muito mais vantajoso ao país se essa gordura toda pudesse ser alcançada pelas pessoas que querem suas casas próprias com juros mais acessíveis. Isso resultaria em mais obras e empregos”, reforça.

Vice-líder do governo Bolsonaro na Câmara Federal, José Medeiros, reafirma a necessidade de aprovar a Reforma da Previdência para retomar o crescimento real do país. “O que a gente espera é um crescimento orgânico, ou seja, evolução econômica sólida com as pessoas tendo uma melhora de renda em uma escalada social real. Não adianta liberar crédito de maneira desenfreada, criar uma falsa ilusão de crescimento e daqui a pouco tudo isso se dissolver. Esse novo cenário passa pela Reforma da Previdência porque será uma mensagem de responsabilidade passada a todos os setores do mercado. Aqui no Encontro Nacional da Indústria da Construção foi possível notar que o  Executivo e o Legislativo estão afinadíssimos”.

Mato Grosso

No último dia 13, Medeiros participou de uma reunião, em Cuiabá, com empresários do setor da construção no Estado e membros da bancada federal de Mato Grosso para discutir o programa Minha Casa, Minha Vida. Na reunião, os empresários demonstraram preocupação com a continuidade do programa e principalmente com a liberação de recursos dos projetos que estão em execução.

Desde 2009, em Mato Grosso foram contratados R$ 9 bilhões pelo Minha Casa Minha Vida. Ao todo, aproximadamente 90 mil famílias foram beneficiadas pelo programa no estado. O déficit habitacional em Mato Grosso é de 100 mil unidades. Já no país, o déficit é de 6 milhões de unidades.

 

Bolsonaro diz que parte da imprensa vive só de mentiras