Reitor do IFMT diz que bloqueio na educação compromete qualidade da formação dos estudantes

0
Foto: TVCA/Reprodução

O reitor do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), Willian Silva de Paula, afirmou que o bloqueio de 24,84% no orçamento da educação interfere e impacta diretamente na qualidade da formação dos estudantes. Ele foi entrevistado no quadro Papo das 6h, do Bom Dia MT, nesta quinta-feira (16).

O bloqueio foi anunciado pelo Ministério da Educação (MEC) sob alegação de queda na arrecadação. A contenção dos recursos deverá voltar a ser avaliado posteriormente.

Segundo o reitor, as atividades previstas para 2019 deverão ser mantidas como já havia sido planejado e a instituição na prevê corte na oferta de vagas.

“Já temos um orçamento para 2019, que manteremos, principalmente com as ofertas de vagas. Há um crescimento da oferta e um decréscimo de orçamento. O que nós acreditamos é na transformação que a educação profissional traz para os arranjos produtivos locais onde estamos inseridos”, disse.

Por outro lado, ainda de acordo com o reitor, os impactos na qualidade das atividades serão sentidos.

“Procuraremos manter da melhor forma possível o aluno e a aluna dentro da instituição. Porém, as atividades sofrerão alguns impactos na qualidade no momento em que não pode comprar material para uma aula prática, proporcionar uma visita técnica e quando precisamos cortar postos de trabalho a exemplo dos setores de limpeza e transporte”, completou.

Replanejamento dos gastos

Com o bloqueio, o reitor afirmou que a instituição está se readequando para manter o funcionamento. No IFMT, o impacto do bloqueio é de R$ 31.838.793,00.

Uma das medidas citadas pelo reitor está a redução de contratos.

“Este novo cenário poderá inviabilizar as ações planejadas impactando diretamente no resultado esperado desta IF junto à comunidade mato-grossense, impondo inclusive cortes radicais em contratos visando a manutenção e qualidade de ensino ofertados pelos campi”, pontuou o reitor em nota.