Atoleiro na BR-316: o que a CNT tem a ver com isso?*

0

Artigo escrito por João Batista Dominici, presidente da Logispesa

A resposta para essa pergunta feita assim à seco, de supetão, como se diz, nada!

A responsabilidade óbvia é do Governo Federal / Ministério dos Transportes / DNIT / TCU / Empresa de Engenharia Responsável pelas obras de conservação e manutenção da Rodovia.

Mas e a Confederação Nacional dos Transportes e o Sindicato das Empresas de Transporte do Maranhão?

Será que entidades ricas e poderosas como a CNT, com capilaridade em todo o país não tem como ser mais SOLIDÁRIAS com o segmento que representa, nesse tipo de situação?

Será que a CNT junto com o SEST/SENAT e sindicatos regionais não pode ser mais proativa, não pode se antecipar a essas situações e oferecer algum tipo de suporte aos transportadores?

Semanas atrás viu-se a mesma situação na BR-163. Centenas de caminhoneiros ao Deus dará, sem água, sem comida, sem combustível, sem qualquer suporte, sem qualquer ajuda.

Repito: é óbvio que a responsabilidade maior é do(s) governo(s) responsável(is) pela conservação e manutenção da rodovia, que arrecada impostos para isso, MAS SERÁ QUE A CNT NÃO PODE MESMO FAZER NADA?

Com a palavra o presidente da CNT.