Deputado Silvio Fávero chega aos 100 dias na Assembleia com 183 propostas apresentadas

Entre os projetos, o que garante o parcelamento de IPVA, licenciamento e multas em até 12 vezes no cartão de crédito

0

Ex-vice-prefeito de Lucas do Rio Verde (332 quilômetros de distância da capital), Silvio Fávero (PSL) disputou as eleições de 2018 e foi eleito deputado estadual com 12.059 dos votos válidos. Desde que assumiu o mandato, em 1º de fevereiro, o deputado tem procurado utilizar todos os recursos disponíveis para garantir um mandato de trabalho na Assembleia Legislativa.

Fávero foi destaque em diversos sites de notícias, em Mato Grosso, no primeiro bimestre de 2019. Ele foi o deputado novato que mais apresentou propostas na Assembleia Legislativa. No sábado (12), o deputado prestou contas, através das suas redes sociais, dos primeiros 100 dias de trabalho – primeiro quadrimestre do ano. Vale lembrar que Fávero faz parte de dez comissões permanentes na Casa de Leis.

Foram 183 proposições apresentadas. Entre as propostas, a medida que garante o parcelamento do IPVA, licenciamento e multas em até 12 vezes no cartão de crédito. A lei, que aguarda sanção governamental, deverá ser aplicada após publicação em Diário Oficial do Estado.

Fávero também é autor do projeto que impede órgãos de proteção ao crédito de negativar o nome de servidor público estadual em virtude de salários atrasados ou até a falta de pagamento salarial.

A escola militar nos municípios mato-grossenses também é defendida por Fávero através de um projeto de lei apresentado na Assembleia. A medida facilita a implantação das unidades em outros pontos da capital onde já existe a escola, além de outras cidades.

Em Mato Grosso existem apenas 6 escolas militares, segundo informações da Polícia Militar de Mato Grosso (PMMT). Os colégios estão localizados nos municípios de Cuiabá, Lucas do Rio Verde, Sorriso, Confresa, Nova Mutum, Juara e Rondonópolis (ainda em fase de implantação).

Neste primeiro quadrimestre de 2019, o deputado Silvio Fávero apresentou 108 indicações, 39 moções, 23 projetos de lei (PL), 7 projetos de resolução (PR), 2 projetos de emenda constitucional (PEC), 2 requerimentos e 1 projeto de lei complementar (PLC).

“Sempre acreditei no Brasil. Mesmo em meio à crise e mar de corrupções. Ainda existem pessoas sérias nesse país, que acreditam em mudanças. Pessoas que trabalham diuturnamente no combate à corrupção. Eu acredito nisso, acredito que é possível fazer e estou fazendo minha parte. Quando todos entenderem que a prioridade é o ser humano, as coisas fluirão”, ressaltou Fávero.