Trabalhadores se mobilizam em todo país rumo à greve geral da educação

Em nota o Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público e Mato Grosso (Sintep-MT) comunica paralisação de um dia, que acontece amanhã, quarta-feira (24).

De acordo com dirigentes da entidade, a mobilização ocorrerá em todas as cidades do Estado, onde a categoria luta pela Educação Pública e contra a Reforma da Previdência. Na rede estadual, os profissionais ampliam a pauta e cobram respeito do governo Mauro Mendes, e valorização salarial.


Continua depois da publicidade

“Desde que assumiu, o governador e a secretária de estado, Marioneide Kliemaschewsk, não cumprem com as políticas de Estado, que asseguram o direito à educação com qualidade e valorização profissional. O descaso promove inúmeros transtornos nas escolas, com graves prejuízos para a Educação Pública e para os educadores e educadoras”, informa o presidente do Sintep/MT, Valdeir Pereira.

“A mobilização será o alerta ao governo e, em especial, à população, para os prejuízos apresentados com o descompromisso do governo com as reivindicações”, reforçou Pereira.

-Continua depois da publicidade ©-

De acordo com o Sintep, os trabalhadores da educação pública exigem o cumprimento de direitos profissionais, entre eles a Lei nº 510/2013 (Dobra do Poder de Compras dos salários), ameaçada com medidas que cortam investimentos. Ação contraditória, acreditam, para um estados que está entre os que mais arrecadam no país.

A paralisação de um dia, integra o Ato Nacional, que marca a 20ª Semana Nacional em Defesa e Promoção da Educação Pública e contra a Reforma da Previdência do governo Bolsonaro.

Ainda hoje, a presidente do Sintep sub sede de Lucas do Rio Verde, professora Tânia Jorra, receberá a imprensa, onde em entrevista coletiva dará outros detalhes sobre a paralisação e reivindicação da categoria.

Confira a pauta de reivindicação da rede estadual





-Patrocinador-