400 pessoas são presas com mandados de prisão em aberto em Mato Grosso

As ocorrências foram registradas a partir das abordagens cotidianas e checagem de nomes junto ao Banco Nacional de Mandados, muitas em situações e lugares inusitados.

0

No primeiro trimestre deste ano, entre primeiro de janeiro e 31 de março, a Polícia Militar de Mato Grosso prendeu 397 pessoas que estavam foragidas ou com mandados em prisão em aberto. Esse número representa aproximadamente cinco capturas a cada 24 horas.

São casos de denunciados ou condenados em processos criminais que acabaram de ter a ordem de prisão expedida, que já estavam sendo procurados há muito tempo ou que fugiram de presídios.


Continua depois da publicidade-pix


As prisões aconteceram a partir das abordagens feitas durante as ações cotidianas de patrulhamento das ruas. Depois de parar a pessoa, seja em uma blitz de trânsito, abordá-la em uma esquina ou bar, por exemplo, os policiais fazem a checagem dos nomes junto ao Banco Nacional de Mandados de Prisão (BNMP) via sistema Web Ciosp (Centro de Informações e Operações em Segurança Pública).

Muitos dos procurados foram presos em situação e lugares inusitados. No dia 24 de fevereiro, no bairro Coxipó, em Cuiabá, policiais prenderam um homem de 24 anos, durante uma ocorrência de acidente de trânsito.

-Continua depois da publicidade ©-

Ninguém ficou ferido no acidente, mas uma equipe da PM foi acionada porque os condutos estariam se desentendendo. No local, os PMs decidiram checar a documentação dos dois motoristas e descobriram que o que estava mais exaltado era um foragido da Justiça. Ele tinha mandado de prisão em aberto por roubo (artigo 157) e deixou o local do acidente algemado e direto para a delegacia.

Na primeira semana de março, no bairro Dr. Fábio, aconteceu uma das situações mais inusitadas de prisão por mandado em aberto. Um homem estava capinando um lote e na rua, a poucos metros dele, havia um veículo Corola estacionado. Os policiais que faziam rondas no bairro decidiram parar e fazer a checagem, inicialmente do carro.

O rapaz que capinava se aproximou e disse que era o dono do Corola, no mesmo instante os policiais pediram a documentação do veículo e dele. A checagem do carro não apontou qualquer irregularidade, já o homem, de 39 anos, estava registrado como foragido, com um mandado de prisão por furto qualificado e associação criminosa. Ele acabou sendo preso.

Em Primavera do Leste (231 km de Cuiabá), no Parque das Águas, no dia 19 de março, policiais abordaram e prenderam um homem de 33 anos, o que chamou a atenção da equipe da PM foram os vidros do carro que ele ocupava, um Gol.

A película aplicada era tão escura que o condutor mal podia ser visto. A consulta do nome dele junto ao Banco de Mandados apontou prisão em aberto por roubo. Ele teve a prisão decretada por assalto (artigo 157), um crime ocorrido em setembro de 2015, na cidade de Várzea Grande.

Perspicácia 

Para o comandante geral da PM, coronel Jonildo José da Assis, a descoberta de tantos mandados em aberto é resultado de um trabalho mais apurado, minucioso, e da perspicácia do policial que está cotidianamente no serviço ostensivo.

Assis observa que não basta fazer a checagem no Banco de Mandados, muitas vezes policial precisa entrevistar, usar técnicas de conversação para descobrir, por exemplo, quando o documento apresentado é falso.

“O policial leva às ruas o conhecimento teórico, aquilo que aprende nas academias, mas a prática, as experiências das ruas, potencializam esse conhecimento e geram resultados positivos como esses”, diz o comandante.





-Patrocinador-