400 pessoas são presas com mandados de prisão em aberto em Mato Grosso

As ocorrências foram registradas a partir das abordagens cotidianas e checagem de nomes junto ao Banco Nacional de Mandados, muitas em situações e lugares inusitados.

0

No primeiro trimestre deste ano, entre primeiro de janeiro e 31 de março, a Polícia Militar de Mato Grosso prendeu 397 pessoas que estavam foragidas ou com mandados em prisão em aberto. Esse número representa aproximadamente cinco capturas a cada 24 horas.

São casos de denunciados ou condenados em processos criminais que acabaram de ter a ordem de prisão expedida, que já estavam sendo procurados há muito tempo ou que fugiram de presídios.

As prisões aconteceram a partir das abordagens feitas durante as ações cotidianas de patrulhamento das ruas. Depois de parar a pessoa, seja em uma blitz de trânsito, abordá-la em uma esquina ou bar, por exemplo, os policiais fazem a checagem dos nomes junto ao Banco Nacional de Mandados de Prisão (BNMP) via sistema Web Ciosp (Centro de Informações e Operações em Segurança Pública).

Muitos dos procurados foram presos em situação e lugares inusitados. No dia 24 de fevereiro, no bairro Coxipó, em Cuiabá, policiais prenderam um homem de 24 anos, durante uma ocorrência de acidente de trânsito.

Ninguém ficou ferido no acidente, mas uma equipe da PM foi acionada porque os condutos estariam se desentendendo. No local, os PMs decidiram checar a documentação dos dois motoristas e descobriram que o que estava mais exaltado era um foragido da Justiça. Ele tinha mandado de prisão em aberto por roubo (artigo 157) e deixou o local do acidente algemado e direto para a delegacia.

Na primeira semana de março, no bairro Dr. Fábio, aconteceu uma das situações mais inusitadas de prisão por mandado em aberto. Um homem estava capinando um lote e na rua, a poucos metros dele, havia um veículo Corola estacionado. Os policiais que faziam rondas no bairro decidiram parar e fazer a checagem, inicialmente do carro.

O rapaz que capinava se aproximou e disse que era o dono do Corola, no mesmo instante os policiais pediram a documentação do veículo e dele. A checagem do carro não apontou qualquer irregularidade, já o homem, de 39 anos, estava registrado como foragido, com um mandado de prisão por furto qualificado e associação criminosa. Ele acabou sendo preso.

Em Primavera do Leste (231 km de Cuiabá), no Parque das Águas, no dia 19 de março, policiais abordaram e prenderam um homem de 33 anos, o que chamou a atenção da equipe da PM foram os vidros do carro que ele ocupava, um Gol.

A película aplicada era tão escura que o condutor mal podia ser visto. A consulta do nome dele junto ao Banco de Mandados apontou prisão em aberto por roubo. Ele teve a prisão decretada por assalto (artigo 157), um crime ocorrido em setembro de 2015, na cidade de Várzea Grande.

Perspicácia 

Para o comandante geral da PM, coronel Jonildo José da Assis, a descoberta de tantos mandados em aberto é resultado de um trabalho mais apurado, minucioso, e da perspicácia do policial que está cotidianamente no serviço ostensivo.

Assis observa que não basta fazer a checagem no Banco de Mandados, muitas vezes policial precisa entrevistar, usar técnicas de conversação para descobrir, por exemplo, quando o documento apresentado é falso.

“O policial leva às ruas o conhecimento teórico, aquilo que aprende nas academias, mas a prática, as experiências das ruas, potencializam esse conhecimento e geram resultados positivos como esses”, diz o comandante.