Após boatos de que a água distribuída pelo SAAE de Lucas do Rio Verde é contaminada, a autarquia se manifestou esclarecendo que não tem qualquer fundamento essa contaminação.

O órgão esclarece que a responsável técnica “realiza análises semanais da água fornecida a fim de manter as condições de potabilidade estabelecida na portaria de consolidação 5, de 28 de setembro de 2017 do Ministério da Saúde”.

Esclareceu ainda o SAAE que jamais celebrou qualquer contrato com empresa investigada ou processada, sendo que as análises complementares são terceirizadas para uma empresa sediada no estado de Goiás que possui certificação do Inmetro.

Em nota enviada ao CenárioMT, o SAAE afirmou que a água distribuída é captada através de profundos poços tratada com cloro que garante a sua desinfecção e qualidade, todos os relatórios são encaminhados para vigilância sanitária que também fiscaliza a qualidade da água distribuída.

Ao final da nota a autarquia rechaça veementemente qualquer alegação infundada e inverídica que existe contaminação da água distribuída em Lucas do Rio Verde, e que tal afirmação serve apenas para causar pânico nos munícipes.

Segue abaixo análises semestral de ÁGUA BRUTA referente ao ano de 2019 dos poços tubulares que abastecem a região:

OBSERVAÇÃO: Água Bruta é a água direto da fonte, sem qualquer tipo de tratamento.

-Poço PT 10 – Av. Goiás (próximo ao estádio) 

-Poço PT 12 – Bairro Veneza 

-Poço PT 15 – Bairro Imperial