Palmeiras bate São Paulo no Pacaembu e garante vaga nas quartas do Paulista

Palmeiras ganha do São Paulo e mantém tabu de 10 anos no Paulista

0

Pela 11ª rodada do Campeonato Paulista, o Palmeiras superou o São Paulo por 1 a 0, no estádio do Pacaembu, e conquistou a classificação às quartas de final da competição com uma rodada de antecedência. A vitória alviverde na tarde deste sábado (16) foi garantida por um golaço de Carlos Eduardo no segundo tempo.

A equipe de Luiz felipe Scolari tem 22 pontos, ocupa o primeiro lugar na tabela do Grupo B e não pode mais ser alcançada pelo terceiro colocado, o Guarani. A liderança do grupo e, consequentemente, a vantagem do mando de campo na próxima fase ainda não estão certas: o Novorizontino tem 19 pontos e ainda pode empatar com o Verdão na última rodada.


Continua depois da publicidade

Com a vitória no clássico, o time segue como um dos que menos perdeu na competição, com apenas um revés em 11 rodadas. A outra equipe que foi derrotada apenas uma vez no Paulista é o Red Bull Brasil. Não à toa, o Palmeiras tem a melhor defesa do torneio, com apenas cinco gols sofridos – a Ponte Preta foi vazada seis vezes e aparece logo em seguida.

Na 12ª e última partida da fase de grupos do Estadual, o clube enfrenta a Ponte Preta, no Allianz Parque. O duelo será na próxima quarta-feira (20), às 21h30, sendo que 16 mil ingressos foram vendidos antecipadamente. Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, celebrado no dia 08 de março, cada torcedor ou torcedora que comprar uma entrada para o Setor Palestrinas contra a Ponte poderá retirar mais um ingresso para levar uma acompanhante, sem nenhum custo adicional.

-Continua depois da publicidade ©-

Sequência positiva no Choque-Rei

Atualmente, o Verdão ostenta cinco vitórias consecutivas contra o São Paulo. Foram triunfos por 4 a 2 (Brasileiro), 2 a 0 (Paulista), 3 a 1 (Brasileiro), 2 a 0 (Brasileiro) e 1 a 0 (Paulista) – três vezes no Allianz Parque, uma no Morumbi e uma no Pacaembu. A última série tão grande aconteceu entre 1995 e 1997, quando o Alviverde venceu seis vezes seguidas.

Considerando apenas jogos válidos pelo torneio estadual, o Palmeiras não perde para o rival desde 2009. No período, foram sete triunfos e três empates. Ao todo, os dois clubes se enfrentaram 162 vezes no Paulista, com 52 vitórias do Verdão, 45 empates e 65 triunfos tricolores (205 gols marcados contra 232 sofridos). No retrospecto geral, considerando todas as competições desde 1936, são 108 vitórias tricolores contra 105 alviverdes, além de 99 empates.

Pacaembu

Foi a segunda partida disputada pela equipe palestrina no campo municipal neste ano. Além do duelo deste sábado, o Palmeiras já havia superado o Bragantino por 2 a 0 no Pacaembu em 2019, em jogo válido pela 6ª rodada do torneio estadual. O Maior Campeão do Brasil ostenta uma série invicta no estádio de oito partidas, sendo seis vitórias seguidas. Esta sequência inclui triunfos sobre o Internacional, Bahia, Cruzeiro, Grêmio, Ceará, Bragantino e São Paulo, além de um empate diante do Santos. No retrospecto geral, são 1127 jogos, 575 vitórias, 302 empates e 250 derrotas na cancha, com 2054 gols marcados contra 1314 gols sofridos.

O jogo

Mesmo jogando em um estádio com torcida única adversária, o Palmeiras começou a partida no Pacaembu se sentindo em casa. A equipe de Luiz Felipe Scolari dominava a posse de bola e controlava a partida. No entanto, apesar desta estatística, o Verdão finalizava pouco.

Depois dos primeiros minutos, o rival tricolor se encontrou na partida e equilibrou o duelo. Aos 19, Hernanes cobrou falta com perigo e Weverton fez boa defesa. No lance seguinte, Pablo buscou Antony na área e Antônio Carlos cortou o passe com precisão, impedindo a finalização do jovem são-paulino.

Aos 21, Weverton mostrou sua qualidade novamente: aos 28, Carneiro recebeu cruzamento e cabeceou cara a cara com o goleiro palmeirense, que espalmou com a ponta dos dedos e mandou a bola pela linha de fundo em uma defesa espetacular. O lance, porém, não valeu. Pablo tocou a mão na bola antes dela chegar em Carneiro e o árbitro Thiago Duarte Peixoto marcou falta do ataque tricolor.

No intervalo, Borja saiu para a entrada de Carlos Eduardo no ataque palestrino. O Palmeiras parecia mais objetivo na segunda etapa. Logo no primeiro lance, Dudu já recebeu pela esquerda e bateu cruzado, ameaçando o gol de Tiago Volpi. Pouco tempo depois, foi a vez de Carlos Eduardo driblar a marcação na entrada da área e finalizar. O chute saiu pela linha de fundo.

Ao contrário do que aconteceu no primeiro tempo, o Verdão era mais perigoso do que o São Paulo na etapa complementar. Aos 17 minutos, Gustavo Scarpa acertou belo passe para Ricardo Goulart, que invadiu a área em ótimas condições para finalizar e foi impedido pelo corte de Arboleda no último segundo.

Aos 26, Felipão fez sua segunda substituição e colocou Bruno Henrique na vaga de Moisés. O Palmeiras seguia melhor na partida, mesmo sem a intensidade do início do segundo tempo. A superioridade palestrina finalmente se converteu em gol aos 35 minutos, e foi em grande estilo.

Em lindo lance de Carlos Eduardo, o atacante driblou Igor Vinicius, tabelou com Dudu e acertou um belo chute para garantir a vitória no clássico, sem a menor chance para o goleiro Tiago Volpi. A bola ainda bateu caprichosamente no travessão antes de entrar. (São Paulo 0 x 1 Palmeiras)

Antes do apito final, o técnico alviverde colocou Jean no lugar de Dudu, aos 41 minutos. Depois disso, o Palestra controlou o resultado com tranquilidade e garantiu sua classificação para a segunda fase do Campeonato Paulista.

Escalação: Weverton; Mayke, Antônio Carlos, Gustavo Gómez e Victor Luis; Felipe Melo, Moisés (Bruno Henrique) e Ricardo Goulart; Gustavo Scarpa, Borja (Carlos Eduardo) e Dudu (Jean).

Cartões amarelos: Moisés, Gustavo Gómez, Antônio Carlos, Borja e Carlos Eduardo.

Gols

Palmeiras: Carlos Eduardo (35’ – 2º Tempo)





-Patrocinador-