Acadêmicos da UFMT recebem palestra sobre Física e Criminalística

Ele relacionou como os conteúdos estudados pelos acadêmicos são aplicados pelos profissionais na identificação de causas de acidentes de trânsito

0

A importância da Física na Criminalística foi abordada pelo perito criminal da Politec, Lino Leite de Almeida, durante palestre aos acadêmicos do Instituto de Física da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), na sexta-feira (08.03). Lino Leite falou sobre a história da Perícia Criminal, Medicina Legal e Identificação Técnica, que são as três grandes áreas de atuação da Perícia Oficial e Identificação Técnica de Mato Grosso.

Ele relacionou como os conteúdos estudados pelos acadêmicos são aplicados pelos profissionais na identificação de causas de acidentes de trânsito, em sua dinâmica (como aconteceu o fato) e nos cálculos de velocidade de colisões e atropelamentos.

Conforme o perito, o trabalho da Politec utiliza a ciência e suas metodologias em seus procedimentos e na produção dos laudos periciais, que devem possibilitar a repetição das metodologias e a reavaliação. “O laudo pericial deve ser estruturado de forma que as conclusões sejam evidenciadas e embasadas em vestígios materiais levantados no local do crime”

Ele lembrou que a verdade real deve prevalecer no Direito Penal, ou seja, aquilo que pode ser provado. “Um dos princípios periciais que nós seguimos é o da troca e interpretação, que parte da busca e análise dos vestígios presentes nos locais de crime. Por isso o Código de Processo Penal estipula um prazo mínimo de dez dias para a análise destes vestígios e o relacionamento deles com a causa do fato. Nesses casos, o processo de análise forense pode tornar-se extremamente complexo e demorado, necessitando do desenvolvimento de novas tecnologias e da dilação do prazo”, explicou.

A Ciência Forense é uma área interdisciplinar que envolve Física, Biologia, Química, Matemática e outras ciências, com o objetivo de dar suporte às investigações relativas à justiça civil e criminal. Atualmente a Politec conta com 28 profissionais com formação em bacharelado e licenciatura em Física.

O perito ainda esclareceu dúvidas dos estudantes sobre os desafios e particularidades da profissão, forma de ingresso e ainda apresentou alguns casos reais e de repercussão social. “É uma carreira apaixonante e fantástica”, comentou.



Para o coordenador do curso de Bacharelado em Física, Edson Ferreira Chagas, a palestra foi importante ao mostrar uma das vertentes de atuação dos profissionais no serviço público.

O palestrante

Lino Leite de Almeida é Físico e perito oficial criminal há 15 anos. Atualmente está lotado da Gerência de Perícias em Crimes de Trânsito. Possui bacharelado em Ciências Contábeis, graduado em Física e Direito pela Universidade Federal do Mato Grosso. Também é autor dos livros “Manual de Perícias em Acidentes de Trânsito’’. Millenium, 2ª ed, 2014; e “Acidentes de Trânsito- Novos métodos de controle de velocidade. Millenium, 1ª ed.