Ministra recebe da OCB sugestão de plano para fortalecer cooperativismo na região do semiárido

Tereza Cristina diz que está empenhada em garantir R$ 220 bilhões para Plano Safra 2019/2020

0

Em reunião nesta terça-feira (19) com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, o presidente da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), Márcio Lopes de Freitas, entregou um esboço do Plano de Desenvolvimento Cooperativo do Semiárido Brasileiro, atendendo a uma solicitação do governo do presidente Jair Bolsonaro, feita ainda na época da transição. No fim de semana, durante viagem ao Nordeste, a ministra anunciou a decisão de fortalecer os programas do ministério de incentivo às cooperativas e de criar o Mais Cooperativismo, em parceria com a OCB.

Ao receber o documento nesta tarde, Tereza Cristina afirmou que “o cooperativismo pode ser a única solução para as dificuldades da região”.


Crédito

Márcio de Freitas também apresentou propostas do sistema cooperativista para manutenção do crédito rural, com o objetivo de manter o setor produtivo estável durante o período de variação macroeconômica. A ministra está empenhada em manter junto a equipe econômica do governo pelo menos R$ 220 bilhões para financiar a agricultura nas linhas de crédito, comercialização, industrialização e investimento. O valor é destinado à agricultura familiar e empresarial.

Sobre a reivindicação de aumento dos recursos do crédito rural para o Plano Safra 2019/2010, Tereza Cristina afirmou que “para isso acontecer, o Brasil precisa voltar a crescer e diminuir suas despesas”. Ela disse que o ministério está aberto ao diálogo para colher sugestões e propostas para o novo plano safra deste ano.

  Pecuarista de MT é denunciada por maus-tratos e Indea determina sacrifício de gado

Durante a reunião no Mapa, Márcio de Freitas afirmou que as cooperativas estão à disposição para compartilhar informações técnicas e contribuir com a formulação de políticas voltadas para o setor agropecuário. A OCB também foi apresentou à ministra os resultados do IC Agro (Índice de Confiança do Agronegócio), que mostra a satisfação do produtor rural diante da situação econômica do país. De acordo com a pesquisa, o agricultor, de modo geral, tem mostrado confiança no desempenho da economia. Por isso, continua investindo na sua atividade agrícola.

Estiveram presentes na audiência, representantes de cooperativas como Aurora, Coamo, Cooxupé, Cocamar, Comigo, Agrária, Bancoob, Sicredi, Coopercana, Coopercitrus e Cooperalfa, além de parlamentares e dos secretários de Política Agrícola, Eduardo Sampaio Marques, de Agricultura Familiar e Cooperativismo, Fernando Schwanke.


| deixe sua opinião |

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui