Estudantes indígenas não conseguem ir para escola devido a estradas esburacadas em MT

0

Estudantes da Aldeia Tadarimana, em Rondonópolis, a 218km de Cuiabá, estão chegando atrasados à escola por causa das condições ruins das estradas, na MT 458 e 459. As estradas estão cheias de buracos e não são pavimentadas.

A aldeia não tem escola e as crianças e os adolescentes pegam o transporte escolar para estudar em Rondonópolis, a 40 km de distância.


Os estudantes pegam o ônibus de manhã e chegam atrasados todos os dias em média de 30 a 40 minutos.

A situação dos estudantes preocupa o cacique da aldeia, que diz que vê o problema piorar ano a ano.

O cacique Bosco Arquimedes Maridokurireu tentou se reunir com representantes do município para buscar uma solução para o problema, mas não obteve êxito.

“Já fomos na prefeitura, pedimos uma audiência com o prefeito para ele explicar como pode nos ajudar, mas infelizmente não estamos tendo sucesso.”, explicou.

O cacique disse que espera ação do poder público, pois se a situação não se resolver, ele teme que os estudantes desistam de estudar.

  Professora assina capítulo de obra internacional baseado em pesquisa na Unemat

Estudantes de Nova Galiléia, distrito de Rondonópolis, também estão com dificuldades em ir à escola, pois o transporte escolar está prejudicado por causa das condições das estradas. Os alunos não tiveram aula desde que o ano letivo começou.

Manutenção das estradas

A recuperação da estrada é feita pelo municipio de Rondonópolis, por meio de recursos do Fundo de Transporte e Habitação (Fethab) para manutenção de estradas estaduais não pavimentadas. Pela legislação, os municipios recebem metade do valor arrecadado com ICMS, que é o imposto sobre circulação de mercadoria e serviços que incide pelo oléo diesel.


| deixe sua opinião |

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui