Deputado pede ao TCE que não nomeie ficha suja para conselheiro

Ulysses Moraes pediu a Domingos Neto que vete nomes que não se enquadrem na Lei da Ficha Limpa

0
O deputado Ulysses Moraes é o autor da matéria

O deputado estadual Ulysses Moraes (DC) formalizou, nesta terça-feira (12), um pedido para que o Tribunal de Contas do Estado (TCE) recuse dar posse ao novo conselheiro a ser indicado pela Assembleia Legislativa, caso o mesmo não se enquadre na Lei da Ficha Limpa.

 

Moraes coloca como condição mínima para a posse “reputação ilibada e idoneidade moral”. O ofício foi encaminhado ao presidente do TCE, conselheiro Gonçalo Domingos de Campos Neto.

 

O deputado pede a máxima urgência na apreciação do pedido, já que foi deflagrado o processo para a escolha do novo conselheiro, que ocupará a vaga aberta com a renúncia de Humberto Bosaipo.

 



No ofício, Ulysses Moraes solicita que o TCE regulamente o rito interno para a posse, em conformidade com o que dispõe as resoluções da Atricon (Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil).

 

Nos bastidores, o ofício foi considerado como uma tentativa de inviabilizar a candidatura do deputado estadual Guilherme Maluf (PSDB), que mesmo tendo sido denunciado pelo Ministério Público Estadual (MPE), acusado de participar de esquema de corrupção na Seduc, está trabalhando seu nome.

 

Nomes e prazo

 

Além de Maluf, os juízes de Direito Mirko Vincenzo Giannotte e Eduardo Calmon de Almeida Cezar já se declararam candidatos. Alguns deputados tentam viabilizar seus nomes nos bastidores, mas ainda não se pronunciaram publicamente.

 

Nesta terça à noite, o presidente da Assembleia, deputado Eduardo Botelho (DEM), abriu o prazo de 48 horas para que os deputados indiquem seus candidatos ao cargo de conselheiro. Cada parlamentar poderá indicar apenas um nome.

 

Veja o ofício: