Alcolumbre define com líderes presidentes das comissões permanentes

0

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), vai concluir, nesta terça-feira(12), a composição das comissões permanentes da Casa. O assunto será discutido na reunião de líderes marcada para logo mais às 14h. A distribuição da presidência das comissões entre os partidos já está definida. O comando das duas principais comissões da Casa, a de Constituição e Justiça (CCJ) e a de Assuntos Econômicos (CAE) ficarão com MDB e PSD, respectivamente. Já as comissões de Serviços de Infraestrutura (CI) e de Assuntos Sociais (CAS) ficarão com o DEM e com o Podemos, respectivamente.

Votação

Definidos os partidos que vão ocupar as comissões, os líderes de cada legenda indicam, durante a Ordem do Dia em plenário, os nomes para compor o colegiado. Embora a definição de presidente e vice seja acertada por acordo, para cumprir o regimento interno da Casa é preciso haver uma votação. A eleição é feita na primeira reunião do colegiado, presidida pelo senador mais velho dentre os indicados para compor o colegiado. A votação é secreta. No caso da CCJ, o líder do MDB, Eduardo Braga (AM), vai indicar a senadora Simone Tebet (MS) e para a CAE, o líder Otto Alencar (BA) deve indicar o senador Omar Aziz (AM).

  Menina de seis anos foi morta em SP por conta de prato de comida, diz polícia

Indefinição

O senador Davi Alcolumbre quer contemplar o máximo de partidos nessa distribuição e, segundo ele, só falta definir nesse quebra-cabeças o espaço que partidos como PRB e PSC, que têm um senador cada, ocupará. Uma possibilidade é que Mecias de Jesus (PRB-RR) e Zequinha Marinho (PSC-PA), senadores estreantes na Casa, sejam contemplados com a presidência e a vice-presidência de uma comissão. “Lógico que com a representação de um senador os partidos têm que acolher a nossa sugestão. É o único impasse ainda que temos para reunião de líderes”, disse Alcolumbre.

Grupo do CenárioMT no WhatsApp 

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  ENTRAR NO GRUPO

Edição: Fernando Fraga