“Cão Terapia” é considerada ferramenta de estímulo para melhora de crianças hospitalizadas

0

Os pacientes internados na Ala Pediátrica do Hospital Universitário Júlio Muller (HUJM) receberam na manhã da última sexta-feira (08), a visita de bichos de estimação devidamente treinados para darem uma boa dose de carinho aos pequenos pacientes. A “Cão Terapia” – terapia assistida por animais, é um programa que permite que cães treinados, sendo considerados extremamente dóceis, passem um tempo junto aos pacientes no hospital.

Um projeto piloto entre a classe escolar do hospital Júlio Muller e a Diretoria de Bem Estar Animal da Prefeitura De Cuiabá, em parceria com as Ongs Cão Cuidado Cão amor e o Espaço Cão Vida, tem como objetivo a construção de um ambiente lúdico, recreativo, transmitindo ao paciente um tratamento de maior confiança e interação. “Esse foi apenas o ponta pé inicial, pretendemos incluir essas visitas dentro da rotina de atividades, por entendermos a importância desse tipo de terapia, além é claro de massificar sobre o cuidado e respeito com os animais.”, explicou a diretora de Bem Estar Animal, Saula Ouverney.

Durante as visitas, além dos tradicionais afagos e brincadeiras, os cães estimulam a socialização das crianças, que dessa maneira se tornam mais receptivas ao ambiente hospitalar. Antes de todo atendimento, o cão terapeuta passa por higienização, garantindo não só sua saúde, como também a segurança dos pacientes assistidos. Todas as crianças internadas nos quartos, desde que não apresentem nenhuma restrição médica, recebem a visita dos cães.  

  Motorista bêbado dorme ao volante de carro com recém-nascido e é preso em MT

Grupo do CenárioMT no WhatsApp 

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  ENTRAR NO GRUPO

A ciência vem comprovando que a terapia com o cão pode proporcionar redução na frequência cardíaca, relaxamento corporal e equilíbrio respiratório. “O ambiente hospitalar por si só é triste, por isso a necessidade da utilização de estratégias diferenciadas para incrementar o tratamento”, disse a diretora.

Embora ainda não exista uma forma de quantificar os resultados das terapias assistidas, existem evidências suficientes que comprovam os efeitos positivos do contato com animais. Alguns exemplos como ajudar a criança a entrar em contato com a realidade e a focar a atenção, favorecendo estados de ânimos positivos, tanto de pacientes como de terapeutas, auxiliando a superar a depressão, além de estimular o contato social e físico, por meio do estímulo às carícias das crianças nos cães com prazer, são alguns dos benefícios apontados.

Além de ser um excelente canal de comunicação emocionalmente seguro com as crianças, que não se sentem julgadas, pois ensina a responsabilidade e reforça a autoestima, sobretudo quando a criança ajuda a cuidar do cão, por meio da diversão e a brincadeira, uma distração positiva que ajuda a diminuir a sensação de isolamento.

“O animal é um amigo do homem, seja adulto ou criança, visto como um parceiro valioso, pois ele trabalha como co-terapeuta e, junto de profissionais ligados à saúde, são utilizados para incrementar o tratamento de seus pacientes”, finalizou Saula.

| deixe sua opinião |

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui