Médicos reduzem dieta endovenosa de Bolsonaro

0

O presidente Jair Bolsonaro começou hoje (10) a redução gradativa da nutrição parenteral (endovenosa), mantendo uma dieta cremosa associada ao suplemento nutricional por via oral, segundo informou boletim médico divulgado na tarde deste domingo pelo Hospital Albert Einstein, onde passou por cirurgia, no último dia 28, para retirada da bolsa de colostomia e reconstrução do trânsito intestinal.

Bolsonaro almoçou creme de mandioca com carne e ingeriu gelatina, além de um suplemento nutricional.


Ele permanece internado na Unidade Semi-Intensiva do Albert Einstein, apresenta boa evolução clínica e está sem febre. De acordo com o hospital, o quadro pulmonar apresenta melhora significativa, e o presidente continua sendo tratado com os mesmos antibióticos.

Bolsonaro faz exercícios respiratórios e de fortalecimento muscular, alternados com períodos de caminhada.

Por ordem médica, as visitas continuam restritas. Hoje ele não recebeu visitas, nem houve ato administrativo. A esposa Michelle e o filho Carlos Bolsonaro permanecem acompanhando o presidente no hospital.

Twitter

Hoje o presidente publicou no Twitter o primeiro vídeo após a cirurgia em que aparece falando. No vídeo, ele agradece aos profissionais que o atendem no Albert Einstein e aos que o atenderam em setembro, pelo Sistema Único de Saúde (SUS), logo após a facada que sofreu durante ato de campanha em Juiz de Fora, Minas Gerais. Na gravação, Bolsonaro pede à Polícia Federal solução para o ataque a faca. Ele já havia publicado outros vídeos, nos quais não falava.

  Aos 59 anos, Brasília vira metrópole e teme violência

Edição: Nádia Franco